Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Comece o dia bem informado: Homicídios, mineiros e SC-290

Número de homicídios cai em Criciúma; sindicato dos mineiros mantém assembleia para eleição e prefeito de Praia Grande desabafa contra o Estado
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Criciúma, SC, 16/10/2020 - 06:27

Cai a quantidade de homicídios em Criciúma e região - O ano ainda não acabou, mas a quantidade de homicídios registrados nos municípios atendidos pelo 9ª Batalhão da Polícia Militar, até o início de outubro, vem mostrando uma queda em relação aos anos anteriores. De acordo com o último levantamento da PM, nove homicídios foram registrados em 2020 até 14 de outubro, entre os municípios de Criciúma, Forquilhinha, Siderópolis, Treviso e Nova Veneza.

Sindicato dos Mineiros mantém assembleia para eleição - Mesmo com mandado de segurança contra, o Sindicato dos Mineiros decidiu manter a assembleia de criação da Comissão Eleitoral para o processo das eleições da próxima diretoria da entidade. "Como o edital é claro, vamos manter o assembleia. Depois suspendemos os efeitos da mesma até que seja decidida a liminar", informou ao 4oito o advogado Gilvan Franscisco, que atua pelo sindicato.

SC-290: Prefeito de Praia Grande desabafa contra o Estado - "É uma briga antiga. Tem político aposentado e ainda não solucionamos". Assim, o prefeito de Praia Grande, Henrique Maciel, definiu, em entrevista à Rádio Som Maior no fim da tarde desta quinta-feira, 15, a precária situação da SC-290, em seu trecho de pouco mais de dez quilômetros de chão batido entre a cidade e a divisa com o Rio Grande do Sul. "É uma rodovia não tão cara, de baixo custo, o custo dessa obra, mas por uma questão até de ineficiência e incompetência do Estado temos essa obra paralisada", sublinhou. "Isso nos prejudica muito, no desenvolvimento turístico, poderíamos estar gerando milhares de empregos aqui, e em virtude de dez quilômetros de estrada estamos vivendo nessas condições, estamos nos adaptando a essa situação. É uma luta diária", apontou.