Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Celesc vai à Marcos Rovaris ver o caso dos fios

Inspeção será feita nesta terça. Companhia alega que responsabilidade é das operadoras
Denis Luciano / Amanda Farias Criciúma, SC, 20/08/2019 - 09:07
(fotos: Denis Luciano)
(fotos: Denis Luciano)

Os sacos azuis pendurados ontem pelo comerciante Idelfonso Negro continuam, na manhã desta terça-feira, 20, "colorindo" os fios que pendem sobre uma das calçadas da Rua Marcos Rovaris, no Centro de Criciúma. "Faz dias que o pessoal solicita para a prefeitura. Foi uma maneira de protestar", comentou. "Tem que melhorar, está feio, a cidade fica feia, a prefeitura deveria olhar mais, tem mais locais com problemas", afirmou o comerciante, que está fazendo um investimento em uma sala que tem os fios, com os sacos pendurados, bem à frente.

Notificada ontem pela Secretaria Municipal de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana para tomar providências, a Celesc vai ao local hoje. Conforme a gerente regional, Bárbara Citadin, a fiscalização estará ainda nesta terça no local para analisar a condição dos fios. De antemão, ela informa que a remoção cabe às empresas operadoras dos serviços de telecomunicações que alugam os postes e estendem seus fios. A contar de ontem, a Celesc e as operadoras tem dez dias para remover os fios. Terminado este prazo, a prefeitura comprometeu-se em remove-los. "Tem na frente do São Bento, parece que é uma cidade de favela, os postes cheios de fiação, parece gato", completou Idelfonso.

Francisco Leandro, porteiro do Edifício Comasa, também próximo ao local, informou que, certo dia, tomou a iniciativa de amarrar os fios. "Faz sete meses que eu trabalho aqui, estavam piores. Em um domingo eu tomei a atitude de amarrar. Cada vez está dando mais peso, perigoso cair em cima de automóveis, pessoas, animais, e o feio que ficou", explicou. "Já liguei para a Cosip, protocolamos reclamações para a Celesc, ninguém tomou a atitude de vir arrumar", emendou. "Uns alegam que é com a telefonia, atitude nenhuma foi tomada. Estamos aguardando, nenhuma resposta foi dada", destacou.

A comerciante Isabela Leiria também trabalha na Marcos Rovaris. "Faz meses que isso está assim, é muito feio, e podemos nos machucar. Parece que não tem prefeito na cidade, estamos indignados", finalizou.

Confira também - Um protesto inusitado contra os fios baixos

Tags: celesc