Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Caso de criciumense morta no RS completa duas semanas sem solução

Delegado responsável pelas investigações diz que caso é complexo (áudio)
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 30/08/2018 - 11:25
(foto: Daniel Búrigo/ arquivo/ A Tribuna)
(foto: Daniel Búrigo/ arquivo/ A Tribuna)

A morte da criciumense Rosa Pacheco Manentti completou duas semanas sem solução. A Polícia Civil segue investigando o homicídio e aguarda os laudos periciais.  O delegado Adriano Pinto, responsável pelas investigações, afirma que o caso é bastante complexo. Rosa foi morta a tiros na região de Três Forquilhas, no Rio Grande do Sul, próximo a uma parada de ônibus.

“Trata-se de um homicídio complexo. É prioridade aqui no município. É um caso complexo pelas circunstâncias que foram narradas desde o início. São detalhes que o filho da vítima nos passa. Ele foi buscá-la no Aeroporto Salgado Filho, no dia 14, quando ela retornava da Europa e no dia seguinte ela foi encontrada morta na BR-101”, revelou o delegado.

A polícia pede para quem possa ter informações sobre o caso que entre em contato através do Disque Denúncia (181) ou ainda pelos fones da Delegacia de Polícia de Terra de Areia: (051) 3666-1159 e (051) 3666-1386.