Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Atualização do Plano de Segurança Municipal é discutida

Gabinete de Gestão Integrada Municipal esteve reunido com os conselhos de Criciúma
Redação
Por Redação Criciúma, SC, 07/11/2019 - 16:49
Divulgação
Divulgação

Para colher informações sobre as ações já realizadas e aquelas que estão em andamento, o Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM) se reuniu com seis conselhos de Criciúma. Com o objetivo de atualizar o Plano de Segurança Municipal, o encontro ocorreu na manhã desta quinta-feira, 7, no Salão Ouro Negro, no Paço Municipal Marcos Rovaris.

"Hoje eles estão trazendo para nós aquilo que foi e está sendo feito e o que está sendo planejado. Aquilo que estiver em nossa programação a gente já equaliza e o que ainda não foi feito, trabalhamos para tentar equalizar as situações", disse o assessor do GGIM, Paulo José Borges.

O plano que tem a função de criar estratégias para a cidade, afim de acompanhar a segurança pública no município está sendo atualizado desde junho, com reuniões mensais. "Ele produz ações para resgatar aqueles que se encontram em situação de rua, proporcionando empregos e cursos. Além disso, cuida da população com deficiência, fiscalizando o que precisam para poderem se locomover de forma digna pela cidade. Atua também na parte da infância, da adolescência, dos jovens empreendedores, ressocialização de detentos, violência contra a mulher, dentre outros", explicou a secretária da Coordenação dos Conselhos, Ana Paula Lemos.

Nesta reunião estiveram presentes os presidentes do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, Conselho Municipal da Juventude, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Conselho Municipal da Promoção da Igualdade Racial, Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas e Conselho Municipal da Criança e do Adolescentes. Outros encontros serão realizados com aqueles que ainda não participaram. "Estamos discutindo a questão da acessibilidade em todos os aspectos, tanto arquitetônico quanto na questão do Enem, que participamos ativamente. Tivemos uma reunião em Brasília e levamos muitas contribuições, tanto que aqueles que realizaram a prova já sentiram a diferença no acesso", contou a presidente do Conselho da Pessoa com Deficiência, Rindalta das Graças de Oliveira.