Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Até dia 15, o projeto de Alexandre Farias nas mãos do Conselho

Ao Som Maior Esportes, advogado detalhou as suas intenções para o Criciúma
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Criciúma, SC, 02/09/2020 - 11:12Atualizado em 02/09/2020 - 11:18
Foto: Arquivo / 4oito
Foto: Arquivo / 4oito

“Às vezes as pessoas se confundem ou tentam criar um ambiente desfavorável dizendo que eu estou trazendo gente de fora. Isso não é verdade. Às vezes até para destruir o que a gente tenta construir”. As palavras são do advogado, Alexandre Farias, um dos interessados e que tem projeto para a sucessão de Jaime Dal Farra no comando do Criciúma E.C.

Ao Som Maior Esportes, Farias detalhou o seu projeto. “Investimento vai ser de pessoas da cidade, mas o que defendemos, primeiramente, é um projeto voltado para a torcida, para o clube como instituição e depois como futebol. Temos no futebol uma pessoa que, possivelmente, se der certo, poderá ser um diretor de futebol profissional. E na nossa estrutura organizacional nós temos um CEO”, comentou.

Ele foi um dos que participaram da reunião realizada na última sexta-feira, que tratou da possibilidade do empresário Moacir Fernandes assumir no ano que vem e Anselmo Freitas a vice-presidência de imediato. 

Ainda sobre o projeto, Farias disse que duas pessoas viriam de fora. “Estas duas pessoas são de fora porque não consigo enxergar hoje em Criciúma pessoas com capacidade, conhecimento e desenvoltura para ser CEO de um clube de futebol, com todo o respeito com aqueles que já passaram pelo clube, mas o futebol como instituição mudou muito. A gente trabalha em cima de três pilares: transparência, controle e governança cooperativa. Evidente que teremos que ter investimentos. O clube não tem capacidade de se auto gerir. Tem que colocar recurso, não tem outro jeito”, enfatizou.

Dois anos de elaboração do projeto

Ele ainda comentou sobre a possibilidade de Fernandes assumir a presidência a partir de 2021 e Freitas como vice ainda neste ano. “Temos que pontuar algumas coisas para que a torcida e a comunidade como um todo tenha a verdadeira percepção do que está acontecendo. Não existe eleição designada pelo Conselho Deliberativo. Não há de se falar em eleição e não há de se falar de qualquer tipo de chapa”, destacou Farias, reforçando que ele retira o nome de uma possível  eleição com que tenha a candidatura de Moacir Fernandes. “O que eu já havia dito e repito: se houver eleição e o ex-presidente Moacir Fernandes, por quem tenho grande admiração e respeito for candidato a presidente do clube, eu não serei candidato e não colocarei a minha chapa. O que eu defendo e sempre defendi foi um projeto de reestruturação total do Criciúma E.C. E este projeto eu já veio escrevendo há quase dois anos, independem ente de problema de GA ou não. É uma coisa que eu gosto de fazer. Tenho ele pronto. Uniram-se outras pessoas a este projeto. Pessoas da nossa cidade e tenho desejo de apresentar este projeto para o Conselho. Eu vou apresentar este projeto até o dia 15 de setembro. As pessoas estão falando algumas coisas sem saber, achando que existe um presidente do Criciúma, que existe um vice-presidente. Não é bem assim. Eu acho que a gente precisa ser maduro o suficiente para entender que existe um processo de transição em andamento, mas não há ninguém eleito”, relatou.

A apresentação do seu projeto não significa que há desunião. “Isso não significa dizer que há desunião com A, B ou C. Acho que é um direito que me cabe porque a partir do momento que eu falei que tinha um projeto e não apresentar, as pessoas vão achar que eu estava blefando, e eu não blefo, nem na minha vida profissional, nem na federação e não vou blefar agora. Eu vou apresentar esta proposta e cabe ao conselho analisar se ela é viável ou não. Mesmo se a minha proposta for viável e aprovada pelo Conselho, não significa que ela vai ser executada. Porque daqui a pouco pode ser que tenha eleição”, citou.

A reunião da última sexta-feira

O advogado ainda comentou sobre a reunião ocorrida na semana passada. “Na reunião de sexta-feira, foi muito legal. Eu imaginava que iam pedir para eu apresentar alguma cosia, não pediram nada. Simplesmente ouvimos o ex-presidente falar. Isso me decepcionou um pouco. Mesmo assim nós concordamos e convencionamos que íamos tentar criar uma agenda positiva para que a gente pudesse tentar unir as duas situações. Só que na sexta-feira, no sábado, no domingo, na segunda-feira, na minha visão, já estavam, entendendo como se já tivesse um presidente eleito, um vice-presidente eleito. Nós conversamos e decidimos que vamos apresentar o nosso projeto”, finalizou.

Ouça a entrevista de Alexandre Farias ao Programa Som Maior Esportes: