Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Atacantes do Tigre, juntos, marcaram 30 gols em 2020

Dentre as opções para o setor, Uilliam Barros e Gabriel Silva são os que mais balançaram as redes: nove vezes cada
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma, SC, 15/02/2021 - 15:42Atualizado em 15/02/2021 - 17:11
Uilliam Barros foi vice-artilheiro do Paysandu na temporada passada, com nove gols (Foto: Arquivo / Jorge Luiz / Paysandu)
Uilliam Barros foi vice-artilheiro do Paysandu na temporada passada, com nove gols (Foto: Arquivo / Jorge Luiz / Paysandu)

O elenco do Tigre está praticamente montado para a disputa do Campeonato Catarinense, com 24 jogadores anunciados. No ataque, o Tigre apostou em jogadores jovens e que já atuaram com Hemerson Maria. Com um elenco enxuto, os homens de frente podem atuar em mais de uma função, como Marcus Índio e Uilliam Barros, vice-artilheiro do Paysandu na temporada passada. Somados, os atacantes do elenco marcaram 30 gols na temporada passada.

Marcus Índio foi reserva em grande parte da campanha do Brusque no ano passado e teve uma passgem discreta pelo clube, após se destacar na Série B do Catarinense pelo Camboriú, onde marcou cinco gols em cinco jogos, emprestado pela Penapolense. No Brusque, foi mais utilizado como jogador de lado de campo, mas também teve minutagens como camisa 9.

Nesta função atua preferencialmente Uilliam Barros. No entanto, no Paysandu, Barros foi deslocado para o lado do campo para atuar ao lado de Nicolas Johann, artilheiro do clube na temporada passada. Em Belém, o novo centroavante do Tigre conviveu com lesões que atrapalharam o melhor desenvolvimento do atleta com a camisa alviceleste.

Também pelo lado atua Mateus Anderson, companheiro de Uilliam no Paysandu e que foi reserva em parte da temporada na Curuzu. Mateus é conhecido de Hemerson Maria - atuou sob o comando do técnico no Vila Nova entre 2017 e 2018, quando jogou 100 partidas e marcou sete gols. Antes de chegar a Belém, onde marcou quatro gols, jogou o Paulistão pela Ponte Preta, com oito partidas e nenhuma bola nas redes.

Pouco aproveitado pelo Cuiabá no ano passado, o jovem Gabriel Silva, último reforço anunciado pelo Tigre, atuou apenas na última rodada da Série B pelo clube matogrossense e ganhou outras duas oportunidades na Copa Verde, sem destaque individual. Atua preferencialmente pelas beiradas do campo. No Globo, do Rio Grande do Norte, fez seis gols no Campeonato Potiguar e três na Série D, totalizando nove na temporada. 

Da base e atuantes no ano passado com a camisa do Tigre, João Carlos e Eduardo Melo têm posições mais bem definidas: Eduardo atua centralizado, enquanto João joga pelos lados. O centroavante fez oito partidas e marcou um gol, no empate contra o Ypiranga na Série C; o ponteiro atuou em 17 jogos e também marcou apenas um gol - no Catarinense contra o Juventus.

O planejamento do clube para a temporada de 2021 previu um elenco de 26 jogadores para o Campeonato Catarinense - são 24 até o momento. A perspectiva era de contratar jogadores experientes com rodagem de Série B, em mescla com atletas mais jovens. 

No ataque, Mateus Anderson e Uilliam Barros, ambos com 26 anos, são os com maior rodagem na segunda divisão nacional. O jovem Gabriel Silva, 21 anos, atuou em apenas uma partida nesta competição, e Marcus Índio, 23 anos, enquadram-se na aposta de juventude, ao lado de Eduardo Melo e João Carlos, ambos com apenas uma temporada entre os profissionais. 

Sobre estas apostas, Hemerson Maria, quando apresentado no estádio Heriberto Hülse, falou sobre a interação com o mercado: antecipar o movimento das equipes grandes para acertar com promessas do futebol brasileiro. 

"Eu vejo Série A-2 de São Paulo. Se perguntar a escalação do Altos contra o Marcílio Dias, eu vou saber, porque assisti. Está passando Liverpool e Arsenal e eu estou vendo Jacuipense e Vitória da Conquista. É isso que faz com que eu descubra o jogador antes das equipes grandes, porque depois de ele aparecer em uma grande agremiação, você não consegue pegar mais", disse na época.

Na última semana, à reportagem, o técnico detalhou o que espera da equipe dentro de campo. "Espero que a gente consiga trabalhar com uma linha defensiva forte, um ataque com bastante mobilidade e jogadores de meio-campo com dupla função, não gosto muito daquele só defensivo", declarou.

Mobilidade parece ser o cartaz dos homens da linha de frente, com jogadores capazes de atuar pelas beiradas e centroavantes de maior mobilidade.