Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

As críticas de Waguinho após a derrota do Tigre

Técnico citou falha defensiva na bola aérea e o gol perdido por Andrew contra o Guarani
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 25/09/2019 - 18:02Atualizado em 25/09/2019 - 18:10
Waguinho ainda não venceu em cinco jogos no Criciúma / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC
Waguinho ainda não venceu em cinco jogos no Criciúma / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

O técnico Waguinho Dias não tem sido econômico nas críticas ao próprio time em seus jogos no Criciúma. Depois da quinta partida sem vencer - dois empates e três derrotas -, o treinador citou falhas defensivas e ofensivas para justificar o revés desta terça-feira, 24, no 1 a 0 para o Guarani em Campinas.

"Criamos situações para chegar no gol. No segundo tempo também conseguimos administrar, o Guarani foi um pouco mais para cima mas não teve muitas jogadas de perigo. Até que surgiu a bola parada, havíamos cobrado o posicionamento, o Luiz Gustavo cabeceou duas no primeiro pau no primeiro tempo e nós cobramos essa postura, que ele não poderia cabecear. Mais um gol de bola parada que sofremos", criticou. "Por mais que estejamos treinando essas bolas paradas, não pode, é erro zero e falha zero e nós estamos cometendo esses erros", emendou

Waguinho também mencionou um gol desperdiçado pelo atacante Andrew no primeiro tempo, quando o placar ainda estava em 0 a 0. "Nós precisamos não errar mais gols. Antes desse gol do Guarani o Andrew, não sei se ele errou, se foi pênalti, mas é bola que tem que colocar para dentro, tem que ser decisivo como o Luiz Gustavo foi. Tem que entender o individual de cada atleta para que, em casa, façamos o que o Guarani fez aqui", enfatizou.

Foto: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior

Está pressionado

O técnico comentou, ainda, que se sente pressionado, da mesma forma como estava quando da sua contratação. "Eu já vim pressionado. Na situação do Criciúma, quando eu vim para o jogo quando vencemos o Oeste conseguimos uma distância legal, ganhamos em casa. Depois pegamos adversários do G-4, hoje tivemos um desempenho bom mas o resultado não está vindo", analisou. 

Para minimizar as críticas, o treinador salientou que vê evolução na sua equipe. "O que eu fico preocupado é que se não tivéssemos desempenhando nada, não vejo nível ruim, entendo que em cada jogo existe uma melhora grande", pontuou. Waguinho tem feito cálculos, e concorda que o Criciúma precisa de 7 vitórias nos 14 jogos que tem pela frente para escapar do risco de rebaixamento à Série C. "Temos mini metas para fazer esses pontos e não deixe para o final como foi no ano passado. Nós estamos tentando achar a melhor formação, as características, situações que encaixem", garantiu.

O Criciúma está em penúltimo lugar na Série B com 23 pontos. O tricolor volta a campo sábado, às 11h, no Heriberto Hülse, contra o Botafogo (SP).