Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
FIQUE POR DENTRO DE TODAS AS INFORMAÇÕES DAS ELEIÇÕES 2024!

Alta tarifa do gás em SC desestimula investimentos na indústria cerâmica

Especialistas alertam para risco de desindustrialização

Por Giovana Bordignon Criciúma, SC, 12/06/2024 - 12:04 Atualizado em 12/06/2024 - 13:31
Foto: Arquivo/Eliane Revestimentos
Foto: Arquivo/Eliane Revestimentos

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

A elevada tarifa do gás natural em Santa Catarina, em comparação com outros estados, especialmente São Paulo, principal mercado consumidor, está desestimulando investimentos na indústria cerâmica catarinense. Especialistas na área alertam para risco de desindustrialização do ramo na região carbonífera.

O presidente da Câmara de Assuntos de Energia da Fiesc e diretor-executivo do Sindiceram (Sindicato dos Trabalhadores Ceramistas), Manfredo Gouveia Júnior, destacou que o gás representa 30% do custo industrial da cerâmica, tornando a região menos competitiva. "A tarifa do gás em Santa Catarina é mais cara que a de São Paulo e isso tira a competitividade da região", afirmou.

"O preço do gás representa 40% do custo de produção da cerâmica e 10% do custo dos coloríficos, impactando significativamente a competitividade", reforçou o presidente do Sindicato das Indústrias Químicas do Sul Catarinense (Sinquisul), Marcos Vefá.

Os especialistas alertaram para o risco de desindustrialização do setor, com empresas já desmontando fornos e investindo em outras regiões. "A desindustrialização já está acontecendo. É preciso que todos os envolvidos se unam para encontrar soluções", salientou Marcos Vefá.

Como reverter a situação 

O diálogo e a busca por soluções conjuntas entre governos, empresas, entidades e a sociedade civil devem garantir o futuro da indústria cerâmica de Santa Catarina. "A indústria catarinense é de alta qualidade e precisa de condições para continuar competindo. É preciso agir agora para evitar a desindustrialização", concluiu Manfredo Gouveia Júnior.

A rediscussão do contrato de concessão da SC Gás, assinado em 1994, para atualizar as regras e reduzir custos, e a retomada de planos de incentivo para a indústria, como o plano Fidelidade da SC Gás, são medidas para reverter a situação. "É preciso que todos os envolvidos se unam para encontrar soluções", enfatizou o diretor-executivo do Sindiceram.

Aumento do preço do gás

O preço do gás natural em Santa Catarina está previsto para aumentar em 7 a 8% no próximo mês, enquanto em São Paulo teve uma redução de 0,7%. Essa disparidade aumenta a competitividade do setor paulista em relação ao catarinense.

A indústria cerâmica catarinense gera milhares de empregos diretos e indiretos e é um importante setor da economia do estado. A desindustrialização do setor teria um impacto negativo significativo na economia local.

Copyright © 2022.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito