Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Viver é perder!

As perdas podem ser necessárias ou inevitáveis, voce conhece a diferença entre elas?
Letícia Zanini
Por Letícia Zanini 26/06/2018 - 11:46Atualizado em 26/06/2018 - 11:53

Você deve estar se perguntando, como assim, viver é perder?! Calma, leia meu post e depois reflita se o tema faz sentido. Sim, viver é perder, só perde algo ou alguém quem está vivo, quem pode, de fato, perder.  Nesse fim de semana perdi um amigo querido e, naturalmente, refleti sobre as perdas, as que são necessárias e as inevitáveis. 

Quando falo sobre as perdas inevitáveis me refiro à morte de alguém querido, os dentes de leite, o útero materno e mais um quilo de coisas que é fato, não podemos evitar. 
Mas também temos as perdas necessárias aquelas que também doem, mas nos ajudam a crescer para depois ganhar. Quanto mais preparados estivermos para perder, mais evoluídos nos tornamos. Pois a cada perda, há descobertas de forças internas nossas que provavelmente não ficariam tão evidentes se não precisássemos desenvolver uma capacidade incrível de nos tornarmos mais fortes diante das adversidades impostas pelas perdas. Por exemplo, se você já perdeu um emprego e tinha compromissos financeiros a serem honrados, num primeiro momento se desesperou, e depois, digerida a perda, criou novas possibilidades para se adaptar a sua atual condição  e, então, ganhou novas oportunidades. Sempre, em toda e qualquer situação, iremos perder algo para ganhar outra coisa. Quando você escolheu casar, perdeu o solteiro que havia em você. Para nascer o adulto, perdemos a criança, é assim em qualquer outro aspecto em nossa vida. No mundo corporativo, perdemos vagas de emprego, projetos, amigos,  confiança em alguns, espontaneidade e mais uma série de fatores.

Mas por que é tão difícil perder já que somos conscientes que é inerente à vida? 
É difícil porque crescemos com crenças aliadas às perdas. Crenças tais como quem perde é fracassado, que perder dói, que perder é coisa de gente incapaz. Aliado à essas crenças vem o nosso Ego, que na maioria das vezes, nos quer vencedor.
De forma alguma quero que você entenda que ganhar é errado, óbvio que não, mas é uma possibilidade, assim como perder. Nas duas situações teremos saldos distintos. 
O bacana é encontrar formas e ou possibilidades de aprender a lidar com essas questões da maneira mais saudável possível, pois isso pode nos ajudar no fechamento de ciclos e etapas.

As perdas são necessárias e algumas naturais, aprender a lidar com elas é um ato libertador e maduro. Agora, a única coisa que jamais devemos perder é a nossa essência, quem somos. Viva, sem se perder de você.

Boa semana!

4oito

Deixe seu comentário