Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

A (I)maturidade virtual!

Letícia Zanini
Por Letícia Zanini 06/05/2019 - 19:07Atualizado em 06/05/2019 - 19:20

O mundo está a cada dia mais virtual. Casamentos acontecem pós  encontros virtuais, empresas que são totalmente digitais, contratações online, pedidos para comer online, pessoas fazem e desfazem amigos online e assim vivemos na atualidade. 
As redes sociais deixam as pessoas muito corajosas, falam o que querem, da forma que querem, sem no entanto, terem que “confrontar” alguém de forma presencial. A possibilidade de anonimato e distantes, protegidos por uma tela, deixa tudo ainda mais fácil.
E é exatamente sobre esse ponto que quero discutir. O que vejo são muitas pessoas imaturas emocionalmente  usando as redes sociais para expressarem sua imaturidade. Porque digo isso? Muitos não usam a inteligência emocional de forma assertiva. E para quem não sabe, a inteligência emocional é a capacidade de controlar os sentimentos e as nossas reações sobre as diferentes situações vivenciadas em nosso dia a dia. Ou seja, quem sabe reconhecer suas emoções consegue distinguir a hora de publicar, o que publicar e porque está com desejo de bloquear pessoas. 
Quando você  identifica as razões que te levam a sentir determinadas emoções e, assim, passa a ter mais controle sobre elas, desenvolvendo relacionamentos mais saudáveis em todas as áreas da sua vida, inclusive os virtuais.
É fato que o uso de tecnologias e  redes sociais mudaram complemente a maneira como nos comunicamos e relacionamos. Se antes compartilhávamos nossas ideias com um grupo pequeno de amigos, hoje, nossas informações podem rodar o mundo.
É por isso que precisamos usar a IE nas redes sociais, para que cuidemos do que postamos e compartilhamos. Há uma falta de empatia incrível nas redes sociais, e isso é muito visível quando acontece uma tragédia, por exemplo, as pessoas só pensam no fato e não nos que estão envolvidos nele. Esquecem das famílias, dos filhos, pais das vítimas e seguem repostando notícias delicadas e que abalam significativamente as pessoas. 
Será que podemos pensar antes de agir? A resposta é, devemos. Pense de forma madura antes de se posicionar, por isso:

1.     Respeite quem pensa diferente.

2.     Seja congruente, o mesmo comportamento on e offline devem ser praticados.
3.     Observe o que provoca suas emoções
4.     Não compartilhe nada que não tenhas certeza.
5.     Só compartilhe o que vai agregar na sua vida e na dos demais.
6. O que você posta diz muito sobre você, isso pode lhe ajudar ou prejudicar profissionalmente.

E quando a imaturidade atinge seu nível máximo, aqueles que não conseguem lidar de uma maneira saudável e madura, bloqueiam as pessoas. Se você bloqueou alguém, seu ex chefe, colegas, concorrentes, saiba de uma coisa: aquilo que tanto te incomoda no outro não é do outro, é seu. 
Em suma, se você não tem condição de lidar com a diversidade de comportamentos, valores e ideias, você não consegue mudar seu ponto de vista sobre as coisas o que lhe impede de inovar. E isso pode colocar seu crescimento pessoal e profissional em risco. As redes sociais são ferramentas fantásticas para manter um contato saudável com quem está distante, compartilhar ideias, aprender e se divertir.
Mas é claro, tome cuidado para que o virtual não se torne mais relevante do que a vida real.

4oito

Deixe seu comentário