Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Criciúma, a capital nacional do skate?

Durante dez dias, a cidade sedia a primeira etapa do STU National de 2022
Por Vítor Filomeno Edição 21/01/2022
Fotos: Júlio Detefon/Divulgação STU
Fotos: Júlio Detefon/Divulgação STU

Em 2021, a estreia do skate nos Jogos Olímpicos de Verão mudou os rumos do esporte, ainda mais com a conquista de três medalhas de prata para o Brasil. Já em 2022, o calendário repleto de competições é a confirmação da modalidade como a nova paixão nacional. O que torna a temporada atual mais especial é que Criciúma sedia a primeira etapa do STU National.

Desde o dia 13 de janeiro, o torneio, que abre a agenda do skate neste ano, acontece no Parque Municipal Prefeito Altair Guidi e vale pontuação máxima no ranking nacional do esporte. A cidade voltou a receber o evento, já que, no último ano, foi a última disputa antes das Olimpíadas 2020 e onde foi formada a equipe que representou o Brasil em Tóquio. A competição é uma colaboração entre a Confederação Brasileira de Skateboarding (CBSk) e a Skate Total Urbe (STU).

O presidente da entidade brasileira, Eduardo Musa, exaltou o esporte e a relação com Criciúma. "Nossa parceria com o STU tem sido muito importante para a realização do Circuito Brasileiro de Park e Street nos últimos anos, além de manter a tradição de promover eventos de alto nível técnico, integrando todo o lifestyle do skate à competição. Esses dois aspectos são vitais para a CBSk nesse movimento de estruturação do skate institucional no Brasil. Agradecemos também à cidade de Criciúma por mais uma vez abrir esse espaço para sediar o evento que abre a temporada”, disse.

"São investimentos que projetam a cidade no cenário do turismo nacional e abrem portas para que grandes eventos sejam realizados por aqui. Temos o prazer de sediar mais uma vez o STU National, com uma estrutura preparada para receber atletas e visitantes, e proporcionar boas experiências", ressaltou o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro, ao falar da relevância que uma competição nacional como essa traz para o município.

O primeiro fim de semana do STU National foi dedicado ao Street, nas categorias feminina e masculina. Ao todo, foram 69 atletas. Entre as meninas, estavam a medalhista olímpica de prata Rayssa Leal, a também olímpica Pâmela Rosa e a promessa Virgínia Fortes. Já entre os rapazes, estavam o catarinense Kalani Konig, Lucas Rabelo, Marcelo Formiga e Luiz Francisco, o Luizinho, que também esteve nas Olimpíadas de Tóquio.

Na quinta-feira, 13, aconteceram os treinos oficiais. Na sexta, 14, uma coletiva de imprensa abriu os primeiros contatos dos atletas com os jornalistas locais. “Viemos de uma mini férias e estamos bem empolgados por chegar aqui e começar com o pé direito. Apesar de ser minha primeira vez em Criciúma, a temporada passada também começou aqui, o que é muito legal”, afirmou Pâmela Rosa. Já Kalani Konig disse que adora “correr aqui, nesta que é, sem dúvida alguma, uma das melhores pistas do país”.

Na mesma sexta-feira, ocorreram as eliminatórias masculinas. No sábado, 15, os atletas disputaram as semifinais e quem se classificou competiu as finais no domingo, 16. Os quatro melhores finalistas de cada categoria ainda ganharam o direito de decidir tudo em um “superfinal”. As decisões foram transmitidas para todo o Brasil durante o Verão Espetacular, do Esporte Espetacular, da Rede Globo.

No feminino, o pódio foi Rayssa Leal (com 15,24 pontos), Pâmela Rosa (com 14,08), Gabriela Mazetto (com 9,38) e Marina Gabriela (com 8,87). Entre os homens, Lucas Rabelo levou a melhor, com 23,33 pontos, seguido por Wilton Souza (com 21,92), Eduardo Neves (com 20,48) e João Lucas Alves (com 18,37).

“Foi um fim de semana maravilhoso com todos os skatistas juntos. Divertido demais. Acabou que esse ano começou em Criciúma de novo e mais uma vez com o título. Na última manobra, lembrei que a Letícia (Bufoni) e o Felipe (irmão) me disseram para confiar no meu flip. Foi o que fiz e deu certo. Quero aproveitar para dedicar essa conquista à minha mãe, que não pôde vir dessa vez, e à Imperatriz, minha cidade”, comemorou Rayssa.

Rabelo vibrou com a vitória em terras carvoeiras. “Esse resultado é fruto de muita dedicação. Foco muito no meu skate e busco sempre a evolução. Consegui encontrar manobras novas aqui. O skate é o dia a dia e o nível está cada vez mais alto. Todos nessa final tinham potencial para ganhar. O ano mal começou e já poder ser campeão é demais. Vim muito motivado para cá. O ano de 2021 foi muito bom e espero que 2022 seja muito melhor”, disse.

Mesmo com o final da primeira modalidade no Parque Municipal Prefeito Altair Guidi, a cidade continuou sentindo a adrenalina do skate nos ares carvoeiros. Após os títulos de Rayssa Leal e Lucas Rabelo, chegou a vez do Park dominar o concreto das pistas. Nessa quinta-feira, 20, iniciaram-se os treinos oficiais das categorias. 

As cinco baterias eliminatórias começam nesta sexta, 21. Deste grupo, saem os oito skatistas que se juntarão aos outros oito pré-classificados (os quatro melhores do STU National de Criciúma em 2021 e os quatro melhores do Oi STU Open Rio 2021) nas semifinais deste sábado, 22. O mesmo acontece no feminino, só que com apenas duas baterias nas eliminatórias, pelo menor número de participantes.

No domingo, 23, acontecem as finais e as superfinais das duas categorias, masculina e feminino. Novamente, será Criciúma na tela de todo o Brasil, já que a Rede Globo transmitirá o evento dentro da programação do Verão Espetacular, no programa Esporte Espetacular, além do canal fechado SporTV que também detém os direitos de transmissão.

Serão 64 skatistas que mostrarão seu talento nas pistas criciumenses. Alguns dos destaques que vão competir neste fim de semana são o catarinense e medalhista de prata nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Pedro Barros, o Luizinho (quarto lugar no Japão) e Pedro Quintas, que também representou o Brasil nas Olimpíadas e ficou na oitava colocação.

Entre as meninas, a jovem Dora Varella, que ficou em sétimo lugar em Tóquio, e as catarinense Yndiara Asp e Isadora Pacheco, que ocuparam as oitava e décima colocações na capital japonesa respectivamente. Com isso, todos os skatistas que representaram o Brasil na última Olimpíada estão em Criciúma para a disputa desta etapa.

No ano passado, na mesma modalidade, o pódio feminino foi formado por Dora Varella, Érica Leguizamon e Isadora Pacheco. Entre os homens, o campeão foi Pedro Barros, seguido por Augusto Akio e Pedro Quintas. Em 2021, a competição valia pontuação na classificação para as Olimpíadas de Tóquio. Barros saiu a frente na categoria masculina do Park e Varella na do feminino.

"Estou muito feliz por iniciar o ano participando de um circuito que contribui tanto para a constante evolução do skate park brasileiro. Sou bicampeã brasileira, em 2020 e 2021, e isso me dá mais gás para essa primeira etapa do STU em Criciúma. Posso garantir que estou bem animada para ser tricampeã brasileira em 2022", garantiu Dora Varella, empolgada com a nova disputa deste ano.

O campeão de 2021 do STU National de Criciúma, o manezinho da Ilha, Pedro Barros, exaltou o estado natal e comemorou o retorno dos espectadores. “Aqui em Santa Catarina a cultura do skate é muito forte. Além de mim, temos outros atletas olímpicos que nasceram e treinaram nas pistas daqui. Espero que essa cultura continue se fortalecendo e recebendo eventos importantes como o STU. Que possa ser uma etapa que o público curta bastante. Não tivemos a presença deles aqui no ano passado por conta da pandemia, mas agora teremos essa energia de volta”, disse.

Luizinho participou da modalidade Street no último final de semana, mas continuou na cidade, visto que o Park é a sua predileta. Na primeira, o skatista terminou na nona colocação. Agora, ele quer alcançar voos maiores. “É sempre bom reencontrar os amigos nas competições e um prazer estar na pista com eles. Essa primeira etapa do Park, de novo em Criciúma, tem tudo para ser das mais disputadas, porque o nível está bem elevado. Ela vai reunir o que o Brasil tem de melhor. Que todos possam curtir”, desejou ele.

Com uma estrutura elogiada, a cidade tem tudo para ser uma sede permanente de uma etapa da competição. "Criciúma tem duas pistas excelentes, de nível internacional. Além disso tivemos um grande apoio da prefeitura para fazer um grande evento e oferecer uma grande oportunidade aos profissionais do skate. O plano é de que Criciúma seja sempre a etapa que abre o calendário do skate", afirmou o gestor do STU National, João Victor Martins.

O presidente da Fundação Municipal de Esportes (FME) de Criciúma, Neto Uggioni, celebrou o sucesso do campeonato. "Criciúma já está na rota do skate. E tudo o que é bom se repete, então provavelmente em 2023 vamos repetir. Para nós, está sendo muito cativante. O que estamos fazendo aqui é turismo e isso mostra Criciúma para o mundo. E para nós ficamos muito felizes pois colocamos a cidade na rota nacional do skate", comentou.

Todo o contexto positivo mostra uma perspectiva otimista de que a cidade se torne um lugar importante para o skate brasileiro e uma presença constante no calendário nacional da modalidade. Será que a Capital Nacional do Carvão, onde se encontra a única mina carbonífera aberta para visitação da América Latina, e o lugar que dá nome ao maior clube de futebol de Santa Catarina tem mais um motivo para se orgulhar de si mesma? O carvão mineral e o Tigre ganharam a companhia da ‘prancha com dois pares de rodinhas’ nos corações criciumenses?

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito