Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Podcasts

JP Boutique de Carnes (20/08/2018) / 18153

Tradicional no Rio Grande do Sul, o churrasco se espalhou pelo Brasil e já é uma das paixões nacionais. Para falar sobre o assunto, o Programa do Avesso, da Rádio Som Maior, recebeu o mestre churrasqueiro Bernardo Lorenzoni, o veterinário e especialista em desossa bovina Rodrigo Coan e o proprietário da JP Boutique de Carnes e mestre parrillero, Joster Favero.

“Existem algumas técnicas que podem ajudar a melhorar e fazer um bom churrasco. O pecado mais mortal de todos é a carne bem passada, a gente serve conforme os clientes pedem, mas machuca o coração”, comentou Favero. “É muito comum queimar o pão de alho e isso acontece até mesmo com bons churrasqueiros”, completou Lorenzoni.

É recomendado não assar carnes congeladas, optando também por peças com a coloração vermelha e não esbranquiçadas. “Se você gosta de colocar muito sal, pode colocar, mas eu não recomendo. Tem alguns que gostam de misturar com pimenta. Eu gosto de ver o sabor da carne, então prefiro que a carne apareça mais do que o cozimento”, analisou Favero.

Hoje as técnicas para a produção de carne de qualidade mudaram. Se os animais antes eram abatidos após anos, agora são meses, a alimentação também foi alterada “Com a mídia chegando na casa de qualquer pessoa ficou mais fácil pesquisar o que é uma carne de qualidade e um boi de raça melhorada. Lá no frigorífico abatemos animais de 16 meses de idade, é um animal confinado, que fornecemos tudo o que ele precisa num curto espaço de tempo", afirmou Coan.

Programa do Avesso de 20/08/2018