Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Waguinho Dias e seus planos para o Criciúma (VÍDEO)

"Eu queria estar em um grande de Santa Catarina. E estou", disse o técnico, admitindo estar ansioso para estrear
Denis Luciano / Erik Behenck Criciúma, SC, 28/08/2019 - 09:01Atualizado em 28/08/2019 - 11:26
Fotos: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior
Fotos: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior

Aos 56 anos o técnico Waguinho Dias volta a ter a oportunidade de comandar uma equipe de nível nacional. Ele foi apresentado na manhã desta quarta-feira, 28, como novo treinador do Criciúma. Antes teve passagens pelo Guarani e desde 2016 vem treinando equipes de Santa Catarina, passando por Inter de Lages, Tubarão, Marcílio Dias e por último o Brusque.

"Hoje eu estou em uma grande equipe do estado e do país, que busca um patamar alto, e agora vai chegar em um caminho muito bom. Tudo na vida tem sequência, consequência, e por seus trabalhos e resultados você adquire experiência, confiança, mas nada se consegue sozinho. Em tudo dependemos de estrutura física, de pessoas capazes, e hoje através de toda uma diretoria e comissão técnica, eu posso garantir que é alto nível", comentou durante a coletiva de imprensa.

Depois da saída de Gilson Kleina o Tigre foi treinado interinamente por Wilsão, que tirou a equipe da zona de rebaixamento e levou para o 14º lugar. Hoje o time tem 21 pontos, enquanto o 4º colocado, Sport, somou 31. Acredita que é preciso ir jogo a jogo e segundo ele, para garantir o aceso é preciso ter 18 ou 19 vitórias, atualmente o Criciúma conquistou cinco delas.

"Precisamos de vitórias, de um nível melhor que o de hoje. Vamos tentar o máximo possível nos aproximar das primeiras colocações. Ninguém aqui é louco de falar em acesso. É uma situação dificílima, mas restam 19 partidas. Tudo pode acontecer", afirmou o técnico do Criciúma.

A chegada ao Criciúma

Waguinho é daqueles que não gosta de abandonar trabalhos pela metade. Quando Kleina deixou o Tigre, revelou que foi sondado, mas que não sairia do Brusque naquela situação, disputando o acesso e o título da Série D. Para ele, se o treinador quer cobrar empenho e dedicação junto aos jogadores é preciso dar o exemplo. E foi isso que ele fez duas vezes antes de acertar com o Criciúma.

"Quando eu estava no Tubarão, fui sondado, não houve proposta pelo Criciúma. E pensei que um dia daria certo. Eu quero. Quem não quer trabalhar no Criciúma? Não deu certo. Fui para o Marcílio. Naquela ocasião tive uma conversa com o presidente que mostrou-se muito solícito. Eu disse que naquele momento eu não poderia. Com o Marcílio tivemos o acesso, uma equipe montada por mim, se eu pego e largo, no lugar do clube e dos atletas eu não queria. Um clube que me deu oportunidade”, recordou.

A estreia pelo Criciúma

O próximo jogo do Criciúma será fora de casa, contra o Cuiabá na sexta-feira, 30. Hoje ele vai ter contato com os jogadores e realizar os primeiros treinamentos. Pretende estar ao lado de Wilsão, para que possa montar a melhor equipe para a partida. Depois já tem jogo na terça-feira, 3, o primeiro em casa, contra a Ponte Preta.

“Teremos o tempo de treinos, mas também de conversas individuais, poder mostrar vídeos. Hoje começamos conhecendo melhor os atletas e mostrando o trabalho, dando confiança, dando moral. Em pouco tempo vocês verão um Criciúma mais organizado, mais agressivo, com mais moral, com confiança melhor. Em pouco tempo o torcedor vai notar e vocês também", comentou Waguinho.

Confira também - Waguinho Dias é o novo técnico do Criciúma

Acompanhe ao vivo:

10:04

"O que me chamou a atenção foi o que falou o Maringá sobre o Wilsão. Eu levei em conta se não seria um epitáfio, se o Wilsão foi tudo aquilo que o Maringá falou, porque não ficar com ele? Eu sempre defendi a contratação de um técnico, não gosto de uma longa interinidade, e não vi na equipe do Wilsão uma evolução muito grande em cima do que estava acontecendo antes. Os pontos que foram conquistados foram em situações circunstanciais", diz o comentarista.

10:03

"Um técnico ético e com comunicação boa. Detalhou a forma de jogar, as dificuldades que pode encontrar, a forma de trabalhar. O Criciúma partiu para um caminho que deveria ter tomado há mais tempo. Em função de ele estar empregado, estar jogando a Série D, uma decisão, técnico vitorioso, foi campeão, e fez grandes trabalhos por aqui, em times menores, mas mostrou sua capacidade e conhecimento. Ele poderia ter vindo assim que terminou a Série  D", diz Nassif.

10:02

Entrevista coletiva encerrada, comentarista João Nassif fala sobre Waguinho Dias agora na Som Maior.

10:02

Maringá segue falando. "Os jogadores são protegidos por contratos, tentamos fazer alguns empréstimos, não conseguimos. A ideia é que o grupo continue, temos um tempo até fechada a janela, temos um grupo muito bom e achei muito legal ontem, assistimos o jogo ontem, ele conhece todo o nosso grupo. Claro que o dia a dia dará mais referência na questão técnica e características. Mais um motivo para traze-lo foi isso, ele conhecer, já jogou contra, e junto, como o Liel, trabalharam juntos no Tubarão. E é um treinador vitorioso, e o Criciúma está carente de vitórias. Trazer sangue novo", disse.

10:00

"Um dos motivos da escolha pelo Waguinho é pensando em 2020, embora a situação difícil de 2019. Precisamos da ajuda dele e da experiência dele, ele conhece alguns campeonatos que eu não tenho muito acesso, ele pode conseguir bons jogadores nesses campeonatos. Eu trabalhei bastante em Série A e Série B, não dá tempo de acompanhar Série C, Série D. A experiência dele no mercado paulista, a gente tem o desejo de fazer um grande ano agora mas fazer uma montagem diferente no ano que vem", pondera.

10:00

E o contrato? "Tem multa normal, mas a postura dele com relação ao Brusque, no Marcílio, no Tubarão, nos mostra que se vier um time ele não vai sair. Ele está realizando um sonho, trabalhando em um grande clube e vai continuar com a gente. Futebol depende de campanha. Não adianta, temos o contrato até 30 de novembro do ano que vem, o que mais queremos é que ele fique e renove o contrato, mas futebol se perder três ou quatro falam em trocar. Futebol é muito dinâmico", aponta.

09:58

"Segunda, antes de fazer proposta financeira ao Waguinho, eu pedi para conversar com o presidente do Brusque, para não ter problema com o co-irmão. O Waguinho é unanimidade, a decisão é do Jaime e minha. Temos certeza que com esse grupo e a chegada de alguns jogadores a gente consiga fazer uma campanha muito melhor que estamos fazendo agora. Vamos juntos tirar o Criciúma dessa situação", disse o dirigente.

09:57

"Ele vai receber um grupo de trabalho muito bom, mesmo não encaixando até agora. Não temos problemas extra campo nem de indisciplina, temos problemas de resultados mas que a gente consiga melhorar muito daqui para frente. A vida ensina muitas coisas, e a maneira como a gente tratou o Brusque, a gente espera que os clubes tenham com a gente também", disse.

09:56

Agora fala o diretor executivo de futebol do Criciúma, João Carlos Maringá.

09:55

"Eu administro bem. Sou realizado, meus filhos estão encaminhados. Tenho 56 anos, já tenho experiência boa. A maneira como eu lido com os atletas, era para ser campeão. Eu incuti na cabeça de todos eles a grande possibilidade de ser campeão nacional, o que ia representar para eles e para o Brusque. Eu me entrego demais nos treinos", destaca o novo técnico do Criciúma.

09:55

Como administrou a final da Série D com esse assédio de Criciúma?

09:54

"Primeiro eu preciso entrar no BID. Vou ter um treino hoje com atletas que não vinham jogando, acho até que muitos podem participar. Vamos ter um primeiro contato. E a todo instante eu tenho conversado com o Maringá, e ontem um pouco mais com o Wilson. Ele vai estar do meu lado. Vamos tentar montar a melhor equipe para essa partida. Precisamos ver aqueles que melhor estão para essa partida. Vamos chegar no sábado e já jogamos terça em casa. Temos que ser estrategistas", observa.

09:53

O que espera dessa estreia de sexta contra o Cuiabá?

09:52

"Teremos o tempo de treinos, mas também de conversas individuais, poder mostrar vídeos. Temos um jogo na sexta-feira, depois na terça. Hoje começamos conhecendo melhor os atletas e mostrando o trabalho, dando confiança, dando moral. Em pouco tempo vocês verão um Criciúma mais organizado, mais agressivo, com mais moral, com confiança melhor. Em pouco tempo o torcedor vai notar e vocês também", diz Waguinho.

09:51

Em quanto tempo o Criciúma terá a cara do Waguinho?

09:51

"Eu trabalhei em Série B por quatro vezes, enquanto treinador. Hoje é o maior desafio, e pode ter certeza que eu estou preparado para esse desafio", destacou o técnico.

09:49

"No momento, sim. Foi meu objetivo de vida, vir trabalhar aqui. Talvez vocês ainda não viram, eu fui treinador de uma Série B no Guarani, que estava na mesma situação. Eu era a função do Maringá", disse.

09:49

"Eu gosto do 4-2-3-1, jogar com dois volantes e três atacantes, mas todos com função. Todo o esquema, são números. O que importa é preencher os espaços, que cada um saiba a característica do seu companheiro, que possamos fechar os espaços, dar oportunidade para que cada um consiga o melhor entrosamento. Eu jogo muito ofensivo com três atacantes mas muito equilibrado", observou o técnico.

09:48

"Se eu começar um trabalho, eu não saio", disse. "A apresentação do Brusque foi ontem, se eu estivesse trabalhando lá, não sairia, é a minha maneira de ser fiel", comentou.

09:47

"Na saída do Kleina, houve uma sondagem. Eu disse que queria trabalhar no Criciúma, mas depois da Série D. E o Brusque foi campeão nacional, é o quarto clube catarinense campeão nacional. Eu não poderia tirar essa oportunidade da maneira que estava. Eu prego para os jogadores o que eu quero de entrega, daí eu pego e saio. Como? Da maneira como eu falo são minhas ações. Houve o contato mas tudo só ocorreu após o término, daí conversamos mais sobre valores até que o Maringá fez a proposta oficial", comenta.

09:46

"Tem algumas situações na vida que você tenta, você quer, e acaba enxergando porque não conseguiu. Quando eu estava no Tubarão, fui sondado, não houve proposta pelo Criciúma. E pensei que um dia daria certo. Eu quero. Quem não quer trabalhar no Criciúma. Não deu certo. Fui para o Marcílio. Naquela ocasião tive uma conversa com o presidente que mostrou-se muito solícito. Eu disse que naquele momento eu não poderia. Com o Marcílio tivemos o acesso, uma equipe montada por mim, se eu pego e largo, no lugar do clube e dos atletas eu não queria. Um clube que me deu oportunidade. Não houve contratação, veio o Gilson Kleina", lembra. "Um grande treinador, uma grande pessoa", afirma.

09:44

"Transparência com os atletas, olho no olho, mostrando o que ele pode melhorar, fazendo complementos em treinos individuais, fazendo com que cada um melhore. Se cada um melhorar na sua posição, melhoro no conjunto, faço com que todos se motivem", define, quando questionado pelo repórter Jota Éder. "Eu jogo para a frente, então preciso de preparação física intensa, vou jogar com intensidade mas dentro do equilíbrio. Ninguém aqui é índio para atacar e desguarnecer atrás. Todo o ser humano que tem moral, se sente bem com autoestima elevada, ele produz", define.

09:43

Segue a apresentação de Waguinho Dias.

09:43

"Quando começamos as tratativas, falamos da possibilidade de contratações. Pedi para ver o elenco, enxergar o máximo de cada um, motivar cada um. Se o atleta foi contratado pelo Criciúma, é um bom atleta. Se de repente não está em seu melhor momento,  vamos tentar enquadrar ele na característica dele, dar moral para que ele venha a melhorar", diz.

09:42

Agora, Waguinho Dias começa a responder as perguntas dos repórteres.

09:41

"Vocês vão ver uma equipe aguerrida, que vai buscar o gol intensamente e dar orgulho ao torcedor", diz. "Preciso de vocês para dar confiança, dar moral a esses atletas e fazer um caldeirão aqui dentro", completa.

09:40

"Precisamos de vitórias, de um nível melhor que o de hoje. Vamos tentar o máximo possível nos aproximar das primeiras colocações. Ninguém aqui é louco de falar em acesso. Para conquistar um acesso na Série B precisa de 19 vitórias. Com 18 vitórias e dependendo dos adversários, pode adquirir um acesso. Hoje em 19 partidas nós temos 5 vitórias. É uma situação dificílima, mas restam 19 partidas. Tudo pode acontecer", afirma.

09:39

Wilsão com Maringá ontem após a vitória contra o Oeste.

09:39

Antes o presidente Wilsão citou o auxiliar Wilson Vaterkemper. Waguinho anunciou que Wilson vai trabalhar junto com o auxiliar Fernando Gil. "Com o Maringá, uma pessoa capaz. Primeiro queremos resgatar o orgulho do torcedor que está machucado, apreensivo e triste".

09:38

"Hoje eu estou em uma grande equipe do estado e do país, que busca um patamar alto, e agora vai chegar em um caminho muito bom. Tudo na vida tem sequência, consequência, e por seus trabalhos e resultados você adquire experiência, confiança, mas nada se consegue sozinho. Em tudo dependemos de estrutura física, de pessoas capazes, e hoje através de toda uma diretoria e comissão técnica, eu posso garantir que é alto nível", diz Waguinho.

09:38

"Todos temos metas, objetivos na vida, e a nossa realização profissional e pessoal. Quando eu aceitei vir para Santa Catarina, todos vocês sabem, sou paulista, era justamente para entrar em um estado onde pudesse trabalhar em uma grande equipe", diz Waguinho.

09:36

Está começando a apresentação de Waguinho Dias. Confira!

 

09:35

Waguinho seria apresentado ontem à noite, após o jogo contra o Oeste, mas a diretoria optou por transferir a entrevista coletiva para hoje.

09:35

Waguinho teve bom retrospecto recente contra o Criciúma. Relembre!

 

09:34

Houve um instante, enquanto o Criciúma ainda empatava, que Waguinho foi flagrado assim em um dos camarotes.

09:33

Waguinho desligou-se oficialmente do Brusque ontem e já viajou para Criciúma, onde à noite assistiu a vitória do Tigre sobre o Oeste por 3 a 1.

09:33

A contratação de Waguinho pelo Criciúma foi anunciada no começo da tarde de ontem.

 

09:32

Bom dia! Eu sou Denis Luciano e a partir de agora conferimos o Minuto a Minuto do 4oito, conferindo a apresentação do técnico Waguinho Dias no Criciúma.