Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Volta de Criciúma ao futsal profissional ainda não é certa

Início das atividades estava programada para fevereiro
Por Guilherme Nuernberg Criciúma - SC, 18/02/2020 - 11:49Atualizado em 18/02/2020 - 11:49
Foto: Erik Behenck
Foto: Erik Behenck

A empolgação desde o anúncio no último mês, agora deu lugar a cautela. A falta de acordo sobre a verba repassada pelo Governo Federal para o município de Criciúma está adiando o início da parceria entre a Fundação Municipal de Esportes (FME) e Unesc para criação do Criciúma Futsal.

O novo clube seria presidido por Marcos Pipoca, criciumense que já treinou a Seleção Brasileira, e com Tiago Panga e Guilherme Zappelini nas funções de técnico e supervisor, respectivamente.

A Unesc seria responsável pela parte logística e científica. A Prefeitura Muncipal, através da  FME, pela estrutura física e pelo repasse financeiro que seria encaminhado pelo Governo Federal, através de um aporte obtido pelo deputado federal Daniel Freitas (PSL).

Em entrevista ao Programa Adelor Lessa, na Rádio Som Maior, na manhã desta terça-feira, 18, o presidente da FME, Nícola Martins, afirmou que a anuncio do aconteceu de forma precipitada. "Por parte da FME nunca foi divulgado que a parceria estava fechada. A prefeitura busca formas, junto do Daniel Freitas, uma forma de viabilizar este recurso", explicou o presidente.

"O deputado está em busca do recurso para repassar ao município afim de criar a equipe adulta de futsal masculino. A prefeitura está a disposição para fazer tudo que é possivel de acordo com a legalidade", concluiu Martins.