Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Varejo do vestuário: perspectiva é de melhora

Empresário do ramo da moda masculina de Criciúma avalia a situação econômica
Vitor Netto
Por Vitor Netto Criciúma - SC, 09/12/2019 - 08:18Atualizado em 09/12/2019 - 08:44
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O ano de 2019 foi um período de avaliação sobre a atual situação do comércio do país. Durante o ano o crescimento econômico foi pauta de muitas conversas, contudo o não apresentou um resultado muito expressivo. "Ano não foi muito bom, mas vai ser melhor". A avaliação é do empresário Ibanez Anibal Zanette, que conta com duas lojas de vestuário no Nações Shopping. 

Conforme o empresário, o Natal costuma representar 35% do faturamento do ano, contudo a crise aponta como um fator preocupante e o varejo é o primeiro atingido. "O varejo é o primeiro a sentir na crise e o último a sentir a retormada. É a primeira coisa a ser resolvida e a última a ser consertada", coloca. 

De acordo com ele, os shoppings ainda são o foco no varejo, pois buscam a experiência. Zanette atua no ramo da moda masculina, com duas lojas no Nações Shopping, a Spirito Santo e a agora a Ellus. "Antes de termos costureira tinhamos alfaiates. Antes de termos cabeleireiras tinhamos barbeiros", acrescenta.