Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Uma breve pausa na luta do Tigre

Entre os jogos de Itajaí e Chapecó, quase uma semana fora de casa
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 03/08/2020 - 14:57Atualizado em 03/08/2020 - 15:02
Fotos: Celso da Luz / Criciúma EC
Fotos: Celso da Luz / Criciúma EC

A delegação do Criciúma chegou na madrugada desta segunda-feira, 3, depois de cumprir duas partidas fora de casa pelo Campeonato Catarinense. Na quarta-feira passada, 29, o tricolor encontrava-se em Itajaí, onde venceu o Marcílio Dias por 1 a 0. Pela semifinal, neste domingo, 2, em Chapecó, derrota por 1 a 0 para a Chapecoense. Não houve, entre as partidas, retorno ao sul do estado, com o Criciúma permanecendo em viagem por questões logísticas.

Depois de chegar de Chapecó, após uma viagem que se estendeu por toda a noite e parte da madrugada, o grupo de jogadores foi até o CT Antenor Angeloni onde, na manhã desta segunda, os atletas foram submetidos a exames de PCR, para identificação do Covid-19. Não houve divulgação de resultados ainda, mas o acompanhamento indica que a situação está sob controle no elenco. O restante do dia é de folga, um breve descanso na luta para chegar à decisão do Catarinense.

A partida decisiva será nesta quarta-feira, 5, às 21h30min, no estádio Heriberto Hülse. Em Chapecó, a derrota por 1 a 0 veio em uma partida de pouca inspiração tricolor, e o gol do time do oeste foi marcado pelo atacante Paulinho Mocelin, no começo do segundo tempo. Para chegar na final, o Criciúma deve devolver a diferença de um gol e ganhar nos pênaltis, ou então superar o adversário por margem de dois ou mais gols para avançar ainda nos 90 minutos.

O Criciúma tenta retornar a uma decisão de Catarinense depois de sete anos. Na última vez, em 2013, o Tigre foi campeão estadual contra a Chapecoense, em Chapecó. Desta vez, se chegar na final vai encarar Brusque ou Juventus. Na ida, neste domingo, o Brusque ganhou por 3 a 2 em Jaraguá do Sul. A volta será nesta quarta, 19h, em Brusque.

Gol que mudou planos

O gol sofrido em Chapecó neste domingo fez mudar, e muito, os planos do Tigre. "Foi uma bola roubada, não deu tempo de cortar. Quando temos que sair para o jogo, não é fácil. A Chapecoense fez marcação muito boa lá atrás, a gente não tinha como entrar, daí quando tomamos o gol ficou bem mais difícil", comentou o técnico Roberto Cavalo.

Para a partida decisiva, Cavalo ganha um reforço: a volta do lateral direito Victor Guilherme, que cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo. Cavalo tem também uma dúvida no time, entre Carlos César e Eduardo, que sofreram lesões durante a partida na Arena Condá.

"Agora temos que pensar, teve o desgaste dos jogos, alguns jogadores mais desgastados, Eduardo com cãimbra, Carlos César com problema mais sério, às vezes se mexe em um jogador e foge das características. Temos que recuperar, não tomar gol e fazer 1 a 0. Não vai ser fácil, a Chapecoense é entrosada, vamos em casa buscar", completou o treinador.

O jogo no ar

Criciúma x Chapecoense, nesta quarta, terá cobertura do Timaço da Rádio Som Maior a partir das 20h e não contará com presença de público no estádio Heriberto Hülse.

Ouça informações e opiniões sobre o Criciúma na edição desta segunda-feira do programa Som Maior Esportes. Confira: