Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Tubarão encara o Brusque para fugir da zona de rebaixamento

Após sair da má fase, presidente afirma que em nenhum momento pensou em demitir o técnico Waguinho Dias
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 03/02/2018 - 14:57
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

Ainda na lanterna da competição, mas com duas vitórias seguidas, sendo uma pela Copa do Brasil, o Tubarão entra em campo na noite deste sábado (4), às 20h, contra o Brusque. A partida é válida pela sexta rodada do Campeonato Catarinense. Mesmo com um começo ruim, a direção da equipe manteve o treinador Waguinho Dias.

“Tivemos um clássico contra o Hercílio Luz, num jogo muito pesado. Depois contra o Figueirense, tomamos muitos gols e não conseguimos converter, na sequência, e contra o Concórdia, sofremos 2 a 0 logo no começo. Eu fiquei 14 horas no clube participando de reuniões e identificamos que o problema era a bola parada”, afirmou o presidente do Tubarão, Luiz Henrique Ribeiro.

Segundo o presidente, manter o trabalho, sem a mudança de treinador, é fundamental para o sucesso de uma equipe. A troca incluiria a saída de preparadores e auxiliares, desgastando os jogadores.

“Eu disse que acreditava em quem estava lá. O Waguinho mudou o goleiro, o zagueiro, o meia e o atacante. Ele passou a jogar fechadinho, como time pequeno deve jogar. Deu certo com o Criciúma e depois contra o Fortaleza”, explicou Ribeiro.

O dirigente disse que em nenhum momento passou por sua cabeça a troca no comando do Peixe. “O Tubarão é um clube empresa, aqui tomamos decisões diferentes”, analisou, garantindo que sempre procura passar segurança para os profissionais do clube.

No jogo desta noite, o Tubarão deve ir a campo numa espécie de 4-3-2-1, com Beliato, Jean, Wiliam Mineiro, Jaílton e Marcos Vinícius; Liel, Everton Dias e Guilherme Amorim, Marcus Índio e Romarinho; David Batista.