Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Tigre ganhou tempo na busca por técnico, avalia Maringá (VÍDEO)

Resultado positivo faz o Criciúma não apressar a contratação do treinador. Dirigente admite que, com tropeço, seria diferente
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 11/08/2019 - 18:49Atualizado em 11/08/2019 - 19:56
Foto / Vídeo: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior
Foto / Vídeo: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior

Se o Criciúma não vencesse o Sport, a definição do novo técnico seria apressada. "Nós não sabíamos o que ia acontecer hoje, então tínhamos que ter algo engatilhado. Se desse uma zebra grande, a cobrança do torcedor seria para que a gente anunciasse amanhã", reconheceu o diretor executivo de futebol João Carlos Maringá. Com o 1 a 0 sobre os pernambucanos na tarde deste domingo, a situação mudou. "A gente engatilhou situações mas não fechou, o contrário também é verdadeiro. O torcedor já fala em deixar o Wilsão. Eu tenho conversado com o Wilsão com muita transparência, não que eu duvidasse da capacidade, mas ele me surpreendeu positivamente", afirmou.

Maringá reforçou que o Criciúma segue com dois treinadores na mira. "Essa vitória nos dá mais fôlego para pensar melhor. Temos que engatilhar algo pois se der errado, se o pau cantar tinha que anunciar logo um técnico na segunda. A gente vai avaliar com calma, ganhamos um fôlego para a frente, vamos continuar trabalhando essas duas situações para que no momento certo a gente anuncie a vinda ou não. Se a gente ganhar do Londrina lá, ganhamos mais uma semana", destacou.

O dirigente lembrou que já viveu ocasiões em que um auxiliar do clube se manteve por interino por longo tempo, e com resultados positivos. "Já trabalhei em situações mais difíceis que essa, mantivemos um auxiliar por 19 jogos e salvamos o time na Série A de 2014", lembrou. "Estamos felizes, foi uma semana difícil, tivemos que nos despedir de pessoas que gostamos. Noites sem dormir pensando no momento do Criciúma, hoje felizes com a atuação, o torcedor deu um banho, chegou no estádio com o Criciúma em último lugar. Podia chegar vaiando, mas chegou aplaudindo desde o início", elogiou.

Cavalo, não

Roberto Cavalo segue fora dos planos. "Tínhamos duas situações, e nelas não estava o Roberto Cavalo. Continua a mesma coisa", confirmou. Mas a continuidade de Wilsão não foi garantida, embora sutilmente ventilada. "A situação do Wilsão é muito precoce. É precoce dizer que ele vai treinar contra o Londrina, pois amanhã pode surgir um técnico para treinar o Criciúma. Quando o Wilsão diz que quer ficar por aqui, a gente pode deixar ele como auxiliar técnico permanente comandando o time até o fim do ano", relatou. "Na euforia e no desespero sempre se toma decisões que não são as melhores", emendou.

Nos elogios ao auxiliar Wilsão e ao seu trabalho, Maringá enfatizou que não vê problemas de mante-lo no comando até o fim do ano. "Se nós precisarmos dele até o fim do ano, ele vai nos ajudar. Eu confio muito nesse tipo de situação. Vi um grupo que sentiu muito a saída do Kleina, tinha ótima relação mas a partir da situação, que esquecessem tudo isso e comprassem a ideia do Wilsão. E ele ganhou todo mundo, o time correu muito, do Gamalho até o Luiz, todo mundo jogou muita bola. Vamos curtir esse resultado e avaliar com tranquilidade amanhã", sublinhou o dirigente.

Criciúma venceu o Sport neste domingo, 1 a 0 / Foto: Caio Marcelo / Criciúma EC

O perfil do novo técnico

Sobre o perfil de técnico que pode estar por vir, Maringá deu pistas. "Primeiro que venha um técnico que consiga treinar um time das dimensões do Criciúma. Não precisa estar na Série B, mas que esteja vitorioso nos últimos tempos. Ou pode ser um técnico que já passou aqui. Tem bons treinadores no mercado, tem bons trabalhando também, que talvez a gente optasse. Mas não vamos abrir muito esse leque. Falamos com dois, vamos continuar falando, e se formos postergar a decisão, se eles estiverem disponíveis, eles vem", citou. "Até para a gente não errar e ter mais tranquilidade para decidir, essa noite será importante. Amanhã senta com o presidente e a comissão técnica. Não tem desespero", completou.

Uma meta a ser alcançada pelo próximo técnico, e que poderá colaborar para ele renovar visando o ano que vem, está alcançar um lugar entre os dez primeiros. "Ficar entre os dez melhores já é uma campanha de recuperação, daí seria uma renovação automática. Você traz por quatro meses com renovação automática em caso de renovação", apontou. "Subir o time seria fantástico, mas é difícil. Ficar entre os dez já seria uma campanha de recuperação, teria fôlego para dar continuidade no time do ano que vem", completou.

O Criciúma volta a campo na sexta-feira, fora de casa, contra o Londrina.