Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Tigre endossa coro anti-racista no futebol

Clube manifestou apoio à causa pelas redes sociais e teve engajamento positivo da torcida
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 02/06/2020 - 16:58Atualizado em 02/06/2020 - 17:02
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A escalada anti-racismo que ganhou força nos Estados Unidos, após a morte de George Floyd em Minneapolis causada por um policial, chegou ao esporte. No mundo inteiro, clubes e atletas entoaram o coro contra a discriminação racial, enquanto protestos explodiram em todo os Estados Unidos, chegando ao sétimo dia nesta terça-feira, 2. Na noite de segunda, o Criciúma usou as redes sociais para deixar a mensagem anti-racismo.

A postagem no Facebook rendeu 232 curtidas e 31 compartilhamentos, com alguns comentários de apoio à causa. No Twitter, foram 135 curtidas e 47 retweets.

No mundo, jogadores do Campeonato Alemão, a Bundesliga, único torneio de primeira linha em que a bola está rolando, atletas comemoraram gols com mensagens de apoio ao anti-racismo e cobrando justiça para o assassinato de Floyd. Os jogadores do Borussia Dortmund, Achraf Hakimi e Jadon Sancho, ao comemorar gols, levantaram a camisa e exibiram as mensagens.

Achraf Hakimi
Jadon Sancho

Marcus Thuram, filho do ídolo francês Liliam Thuram, ajoelhou-se após marcar gol em partida do Borussia Mönchengladbach, time que defende, como forma de apoio à causa anti-racista.

Comemorar gol com mensagens é proibido pelas normas do futebol e geralmente gera suspensão aos atletas. Porém, na luta anti-racista, a Fifa pediu flexibilização à norma para as federações locais.