Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

STU National: Conheça as feras que vão competir neste fim de semana

A modalidade a ser disputada será o Park
Por Vítor Filomeno Criciúma, SC, 19/01/2022 - 09:41 Atualizado em 19/01/2022 - 09:41
Foto: Arquivo/4oito
Foto: Arquivo/4oito

Quer receber notícias como esta em seu Whatsapp? Clique aqui e entre para nosso grupo

Depois do Street ser a primeira modalidade disputada no STU National, realizada no Parque Municipal Prefeito Altair Guidi, em Criciúma, chegou a vez do Park. Após receber Rayssa Leal, Pâmela Rosa e Lucas Rabelo, a cidade terá grandes nomes do esporte desfilando o seu talento no bowl. Já são 64 atletas inscritos para a etapa, incluindo os seis representantes brasileiros nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Pedro Barros

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Natural de Florianópolis, Pedro Barros teve o primeiro contato com o skate com apenas um ano de idade. O skatista começou a chamar atenção muito novo e, com 14 anos, chegou ao pódio pela primeira vez em um X Games, na modalidade Skate Vertical Amador. Ele tem uma relação muito forte com a capital catarinense. Além dos empreendimentos e projetos sociais, o atleta prestou uma homenagem a sua cidade natal estampando uma arte com o mapa de Floripa na parte de baixo do skate usado nas Olímpiadas de Tóquio.

Em 2021, esteve na delegação masculina brasileira de skate park em Tóquio, edição de estreia da modalidade nas Olimpíadas. Terminou a competição em segundo lugar, trazendo a medalha de prata para o Brasil. Pedro Barros ainda é hexacampeão nos X Games Skate Park, em 2010, 2012, 2013 (Foz do Iguaçu-PR e Barcelona-ESP), 2014 e 2016 em Austin, no Texas (EUA). Além disso, foi segundo colocado nas edições de 2011 e 2013 (Munique-ALE).

Pedro Quintas

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Outro grande talento do skate brasileiro é o Pedro Quintas, que começou no esporte muito novo, com apenas três anos de idade. Em seu aniversário, ganhou um skate e andava todo dia em uma pista perto de sua casa em São Paulo. Seu pai percebeu o amor do filho pela modalidade e o inscreveu em aulas. A afeição pelo esporte é tão grande que, aos nove anos, em uma viagem para os Estados Unidos, tatuou "skateboarding" no braço.

Nos últimos anos, o skatista se mantém entre os dez melhores atletas do planeta. Em 2019, no mundial de skate na capital paulista, ficou em terceiro lugar, conquistando a medalha de bronze. Juntamente ao seu xará Pedro Barros, participou dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, ficando na oitava colocação na final olímpica.

Luiz Francisco, o Luizinho

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Natural de Lorena-SP, Luiz Francisco, mais conhecido como Luizinho, já é um dos skatistas mais importantes do Brasil. Com apenas 21 anos, ele ocupa a segunda colocação do ranking mundial de skate. Durante as classificatórias para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, o atleta foi vice-campeão do Aberto Internacional de Nanjing, na China, em 2019, e foi medalha de prata no Mundial do mesmo ano.

Luizinho também fez parte da delegação brasileira que participou das Olimpíadas de Tóquio, com Pedro Barros e Pedro Quintas. No Japão, terminou a final na quarta colocação, a menos de um ponto do terceiro lugar, Cory Juneau.

Dora Varella

Foto: Reprodução/Redes Sociais

A paulistana Dora Varella iniciou a vida no skate aos dez anos de idade, ao se inspirar em um primo que praticava a modalidade. Desde 2019, quando tinha apenas 17 anos, ela se tornou uma atleta profissional, sendo afiliada à Confederação Brasileira de Skateboarding. A skatista foi uma das representantes brasileiras da modalidade Park nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Varella é tricampeã mundial do Girls Vans Combi Pool Classic - EUA (2016, 2017 e 2018), bicampeã pan-americana open no Vans Park Series Women´s Continental Championships - EUA (2017 e 2018), Campeã Brasileira de Bowl - CBSK (2015) e Campeã Brasileira de Park (2020). Em Tóquio, ficou na sétima colocação na final.

Yndiara Asp

Foto: Reprodução/Redes Sociais

A manezinha da Ilha Yndiara Asp é mais uma catarinense da modalidade Park. Ela ganhou seu primeiro skate aos sete anos de idade, mas somente aos 15 começou a se dedicar de vez ao esporte. A atleta se profissionalizou em 2018 e se tornou a primeira skatista patrocinada pela marca Vans no Brasil. Juntamente a Dora Varella, Yndi representou o país nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, ficando em oitavo lugar na final.

Ela já participou de diversos Mundiais do estilo, sendo campeã de etapas no Brasil, Canadá, França e Espanha. Em 2018, venceu todas as fases do STU National, exceto a de São Paulo, e ficou em quarto lugar no X Games do mesmo ano.

Isadora Pacheco

Foto: Reprodução/Redes Sociais

Outra catarinense do esporte é Isadora Pacheco. Nascida em Florianópolis, ela pediu um skate como presente de dia das crianças quando tinha apenas cinco anos de idade. Apenas quatro anos depois, ela começou a competir na modalidade Park. Sua estreia em competições foi no Vans Comb Pool, na Califórnia (EUA), com onze anos.

Atualmente, é a oitava colocada do ranking mundial do esporte. Com Dora Varella e Yndiara Asp, representou o Park brasileiro nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Infelizmente, ela não se classificou para a final olímpica, mas já colocou seu nome entre as melhores do mundo com apenas 16 anos.

Copyright © 2021.
Todos os direitos reservados ao Portal 4oito