Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Serra da Rocinha concluída em 2019 é possibilidade apontada pelo DNIT

Restam cerca de R$ 20 milhões já empenhados. O que falta está incluído em projeto de lei
Por Francieli Oliveira Timbé do Sul, SC, 08/11/2018 - 06:14
Divulgação
Divulgação

Uma das principais reivindicações da região, ainda mais forte no Extremo Sul, está caminhando para a conclusão. Há possibilidade de que a pavimentação da BR-285, conhecida como Serra da Rocinha, em Timbé do Sul, fique pronta ainda no próximo ano. Informação repassada ontem, pelo Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT), ao deputado federal e presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Conclusão das BR’s 101 e 285, Ronaldo Benedet (MDB), é que há verba garantida para que as obras não parem até início do próximo ano e que o restante está incluso no Projeto de Lei Orçamentária Anual do Governo Federal para 2019, possibilitando a finalização.

Benedet explica que o valor total da obra é de R$ 118,5 milhões, sendo que já foram gastos até o momento R$ 55,8 milhões. Dessa forma ainda são necessários para que a obra seja finalizada R$ 62,7 milhões. “Sendo que tem R$ 19,9 milhões já empenhados e garantidos, o que possibilita que a obra seja tocada até fevereiro ou março do ano que vem”, relata o deputado federal. O que se precisa garantir, agora, são os R$ 42,8 milhões restantes. Benedet expõe que a Lei Orçamentária Anual, que determina os gastos do Governo Federal para 2019, inclui R$ 50 milhões para a obra na rodovia da Serra da Rocinha. O projeto de lei está tramitando no Congresso Nacional e deverá ser votado e, provavelmente, aprovado, nos próximos dias. “Com isso, fecha a conta”, garante o parlamentar.

O contrato segue até setembro de 2020, porém há expectativa do DNIT para que seja possível a entrega de forma antecipada, ainda em 2019.

Do lado gaúcho, sem expectativas

Porém se as notícias são boas para o lado catarinense, que já registra 44% de obra executada e medida, o trecho que fica em cima da serra, já na cidade de São José dos Ausentes, no Rio Grande do Sul, não tem nenhuma perspectiva de conclusão da pavimentação. Não há nem previsão orçamentária.

A reunião de Benedet, no DNIT, foi com o assessor da direção, Bráulio Fernando Borba.