Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Segundo Cavalo, juiz reconhece que errou contra o Criciúma

"O juiz disse que não vai ficar tranquilo pelo erro. E eu vou ficar um ano sem dormir"
Denis Luciano
Por Denis Luciano Recife, PE, 09/11/2019 - 19:01Atualizado em 09/11/2019 - 19:03
Foto: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior / Arquivo
Foto: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior / Arquivo

A arbitragem foi determinante na derrota do Criciúma neste sábado, 9, 1 a 0 para o Sport em Recife. O técnico Roberto Cavalo reclamou e bastante da atuação do árbitro Wágner Reway, com quem conversou no fim da partida, pouco antes da entrevista coletiva.

"Ele confirmou que a bola não deu na mão e o gol foi legítimo. Disse que não vai dormir tranquilo. Eu disse que pelo teu erro podemos deixar a Série B", revelou, referindo o gol anotado pelo zagueiro Sandro e anulado pela arbitragem. "Um jogador do Sport disse que o gol foi legítimo. E o juiz disse que não vai ficar tranquilo pelo erro. E eu vou ficar um ano sem dormir", completou.

Para Cavalo, o pênalti foi decisivo para definir os rumos da partida. "O pênalti foi decisivo, e o pênalti foi. Mas daí empatamos. O que a gente fica preocupado é o desgaste dos atletas. Tivemos um pênalti contra o Operário, não foi marcado, são sete jogos com gols anulados e sempre no detalhe, e contra nós. Isso preocupa. Tomara que não seja má fé, que não seja nada que tenhamos que lamentar depois. Mas é muito erro contra o Criciúma. Não queremos ajuda, futebol tem que ser merecimento, e que vença o melhor", destacou.

O treinador insistiu que o pênalti cometido pelo Criciúma foi legítimo, reconhecendo a marcação. "O pênalti foi, na hora que o Derlan agarra. E o nosso gol foi legítimo, e perdemos esse ponto, e esse ponto é decisivo", ressaltou.

Mas Cavalo valorizou, e muito, a postura do time na Ilha do Retiro. "O Criciúma foi mais valente, o primeiro tempo foi mais equilibrado e o Paulo não fez uma defesa sequer, nós marcamos forte na linha de trás", avaliou. Ele escalou o Tigre com três zagueiros e a estreia do lateral Bruno Oliveira. "Não teve medo, foi uma surpresa positiva. Perdemos o jogo mas ganhamos um atleta para o futuro. O time se comportou bem mas não foi suficiente para conseguir um ponto sequer", ponderou.

O empate, no fim das contas, não seria um negócio ruim. "A gente veio para ganhar, claro, mas também não seria ruim o empate, jogamos também por isso. Agora não temos outra coisa a fazer, pedir que o torcedor compareça e que acredite", convocou. "Que a torcida entenda que não está faltando empenho nem luta, mas no detalhe a arbitragem tem sido decisiva. Agora tem que incentivar, não adianta ir para o lado da vaia, e que façamos um bom jogo contra o Londrina", emendou.

Para encarar o Londrina, na terça-feira, 11, em casa, o zagueiro Sandro será desfalque. Ele tomou cartão vermelho. O atacante Reis, com o terceiro amarelo, também está fora. O lateral esquerdo Marlon retorna de suspensão. Com o revés em Recife, o Criciúma segue em penúltim lugar com 31 pontos.