Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Se Liga na Rede aponta: 63% dos imóveis irregulares

Dado é baseado na vistoria de 236 residências em agosto. Visitas ocorreram nos bairros Pio Corrêa, Centro, Comerciário e Santa Bárbara
Por Redação Criciúma, SC, 12/09/2019 - 13:05
Divulgação
Divulgação

O Programa Se Liga na Rede de Criciúma fez um levantamento das residências vistoriadas no mês de agosto no município. A iniciativa tem como objetivo verificar se os locais estão ligados de forma correta ou não na rede coletora de esgoto. No total, foram 236 vistorias efetuadas, deste número, foi detectado que 63% das residências, que corresponde a 149 imóveis, estão irregulares. Apenas 34% dos pontos visitados estão ligados de forma correta.  

No mês passado, os profissionais visitaram os bairros Pio Corrêa, Centro, Comerciário e Santa Bárbara. “Se a gente se liga na rede é uma forma de estar contribuindo para a diminuição dos esgotos a céu aberto e de jogar o esgoto na rede fluvial e nos rios. É muito importante que as pessoas se sintam responsáveis e façam a ligação correta da sua residência na rede coletora de esgoto, até porque elas estão pagando por isso”, enfatiza o diretor do Fundo de Saneamento Básico, Luiz Juventino Selva.  

Durante o processo de vistoria, é posto um líquido no vaso sanitário, analisando se esse chega até a caixa de inspeção, que faz a ligação até a rede coletora de esgoto. O procedimento também é feito nas pias de cozinha e nos telhados para verificar se existe caixas de gordura e se há drenagem pluvial. Assim também, certificando se ambos chegando na caixa de inspeção.

Os benefícios de se ligar na rede coletora se confirmam nos dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), que estipula que R$ 1 investido em saneamento básico equivale a economia de R$ 4 nos gastos em saúde. “Tendo esse correto tratamento dos influentes a gente deixa de contaminar os nossos rios. Hoje, 70% das doenças identificadas têm a veiculação hídrica como porta de contaminação”, explica o superintendente Regional Sul e Serra da Casan, Gilberto Benedet Junior.

Sobre o programa

Lançado no dia 1º de julho, o projeto é uma parceria da Administração Municipal com a Companhia Catarinense de Águas e Saneamentos (Casan). A instituição repassou o valor de R$ 387.944,95 ao município para a contratação de uma empresa para efetuar as fiscalizações. A vencedora do processo licitatório foi a TecCivil.