Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
Eleições 2020

Saúde e emprego são as principais bandeiras do PSD em Forquilhinha

Partido vem mantendo conversações com REP e DEM e atenta para o cuidado com desemprego
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Forquilhinha - SC , 10/08/2020 - 11:24
Foto: divulgação
Foto: divulgação

A data das eleições municipais já estão marcadas para 15 de novembro e muitos partidos já definiram os seus pré-candidatos à Majoritária. Em Forquilhinha, o Partido Social Democrático (PSD) tem como pré-candidato à Prefeitura o presidente municipal da sigla, José Claudio Gonçalves, que carrega em seu projeto para o município duas bandeiras: saúde e emprego.

O nome de José Claudio, também conhecido como neguinho, para a majoritária, foi definido de forma unânime pelo partido, que conta com a nominata para pré-vereadores já formada. Além disso, o PSD não está sozinho nas eleições deste ano, e possui o apoio do Republicanos e Democratas, segundo Neguinho.

Pré-candidato à Prefeitura de Forquilhinha pelo PSD, José Claudio, o Neguinho

“Saúde e emprego serão os temas principais desta pré-campanha, e terão que ser as duas bandeiras principais levantadas pelo próximo gestor. Conversamos muito sobre isso, hoje nossas pesquisas internas apontam que 55% da população quer que o novo gestor invista mais na saúde, cuidar mais da saúde das pessoas. Sabemos que muitos hoje estão desempregados, e temos que respeitar também a questão da segurança, educação e agricultura”, pontuou Neguinho.

Sobre os cuidados e investimentos com a saúde, o pré-candidato do PSD atenta para a necessidade de uma máquina de raio x em Forquilhinha, assim como a proposta de trazer um hospital para a cidade. “Forquilhinha pode e tem condição de ter um hospital, ter mais médicos, medicamentos e humanizar a saúde”, disse.

Campanha baseada nas redes sociais 

Com a pandemia do novo coronavírus limitando as ações presenciais em toda Santa Catarina, o PSD deverá focar nas mídias virtuais para levar suas propostas à população. “Acredito que a campanha será baseada nas redes sociais, e temos muitas pessoas que não tem acesso a essa nova tecnologia e que teremos que conversar pessoalmente, de forma muito respeitosa”, ressaltou.