Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Santa Catarina gera 20.305 empregos formais em agosto

Números são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged)
Redação
Por Redação Florianópolis, SC, 29/09/2021 - 14:05Atualizado em 29/09/2021 - 14:05
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Com mais 20.305 postos de trabalho formais gerados em agosto, Santa Catarina fortalece a condição de uma das melhores unidades da Federação na geração de empregos. O estado tem um saldo positivo de 158.946 postos formais em 2021 e chega a 234.660 no acumulado dos últimos 12 meses. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social nesta quarta-feira, 29.

“Mesmo tendo apenas a décima maior população do Brasil, Santa Catarina é o terceiro estado em geração de empregos. Somos o único no Sul e no Sudeste a aumentar em mais de 10% o número de empregados formais nos últimos 12 meses”, observou o governador Carlos Moisés. Na avaliação dele, o saldo positivo é reflexo da união de esforços entre os setores público e privado. É mérito dos empresários, empreendedores e trabalhadores catarinenses. No que cabe ao Governo do Estado, nossa missão é prover infraestrutura, segurança jurídica e facilidade para a abertura e operação das empresas. Temos um trabalho muito forte nesse sentido”, avaliou.

Em agosto, todos os setores tiveram saldo positivo em Santa Catarina. Os destaques ficaram com os serviços (9.621) e a indústria (6.141). Comércio, construção e agropecuária também contrataram mais do que demitiram, com saldos positivos de 2.982, 1.408 e 153, respectivamente.

Motivos para a geração de empregos em alta

Para o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, parte do resultado se deve ao fato de que Santa Catarina está se tornando um grande complexo de comércio exterior. A eficiência dos postos alfandegados faz com que Santa Catarina atraia milhares de empresas por ano. Estes grandes operadores alfandegados são, ainda, aliados a dois importantes fatores para a geração de empregos: a agricultura familiar, vinculada ao agronegócio; e a tradicional diversidade industrial.

"É importante ressaltar o papel do Governo do Estado, em fazer a articulação dos complexos produtivos por meio de segurança jurídica, além da segurança tributária e dos elevados benefícios fiscais que se pagam no processo. Para o estado continuar mantendo os altos índices, é necessário continuar investindo fortemente em infraestrutura de escoamento de produção para mercados nacionais e internacionais, em mobilidade urbana, no turismo, em segurança hídrica e energética, além da segurança pública, área em que vem recebendo os maiores investimentos da história catarinense", considerou Paulo Eli.