Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Salvaro reúne secretários e discute estratégias após temporal

Prefeito de Criciúma avaliou danos provocados pela chuva que atingiu a cidade na sexta-feira
Jhulian Pereira / Decom / Especial Criciúma, SC, 25/05/2019 - 20:07Atualizado em 25/05/2019 - 20:11
Fotos: Jhulian Pereira / Decom
Fotos: Jhulian Pereira / Decom

Para avaliar os danos provocados pelo temporal que atingiu Criciúma na sexta-feira, 24, e elencar estratégias para auxiliar os moradores e manter os atendimentos normalizados em setores da Administração Municipal a partir de segunda-feira, 27, o prefeito Clésio Salvaro, acompanhado do vice-prefeito Ricardo Fabris, se reuniu com secretários do Governo de Criciúma na tarde deste sábado, 25, no Paço Municipal Marcos Rovaris.

“Nossas equipes estão percorrendo os bairros de Criciúma desde ontem à noite para prestar todo o apoio necessário aos moradores. Houve danos maiores em algumas localidades, mas com a ajuda do poder público e dos criciumenses, que se uniram e deram um exemplo de resiliência, nós enfrentamos as dificuldades”, comenta Salvaro. “Trabalhamos neste sábado e vamos continuar trabalhando no domingo para reparar o que é necessário e garantir a normalidade e não comprometer os atendimentos em escolas e em postos de saúde na segunda-feira”, complementa.

Somente duas escolas da rede municipal de ensino de Criciúma apresentaram maiores estragos em virtude da chuva: Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental (EMEIEF) Linus João Rech, no bairro Paraíso, e EMEIEF Augusto Pavei, no bairro São Domingos. “Checamos as escolas e há necessidade de fazer pequenos reparos e realizar uma limpeza para remover a lama. Isso será feito a partir das 8h deste domingo”, afirma a secretária municipal de Educação, Roseli de Lucca.

Para alertar as pessoas sobre os sintomas da leptospirose, doença infecciosa transmitida ao homem pela urina de roedores, em especial, devido aos alagamentos e enchentes, a Prefeitura de Criciúma, através da Secretaria de Saúde, orientará os moradores. “Nossa intenção é utilizar os agentes comunitários de saúde, principalmente nos bairros onde a água entrou nas casas, para intensificar a divulgação dos sintomas da leptospirose e os cuidados da ingestão da água”, ressalta a secretária municipal de Saúde, Francielle Gava.

Estragos em Criciúma

Conforme relatório da Defesa Civil, os bairros Quarta Linha, Sangão, Verdinho, São Roque, Vila Francesa, Vila Zuleima, Boa Vista, Paraíso, Progresso, Imperatriz, Cristo Redentor, Renascer e São Francisco foram os mais atingidos pelo temporal em Criciúma. Dados do Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrometeorologia de Santa Catarina (Ciram), da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), apontam que Criciúma acumulou mais de 120 milímetros de chuva na sexta-feira.

No bairro Quarta-Linha, de acordo com o coordenador da Defesa Civil de Criciúma, Dioni Borba, oito famílias foram deslocadas para um abrigo provisório montado no Salão Paroquial da Igreja Católica. “Nós prestamos todo o auxílio necessário às famílias, totalizando 26 pessoas. Na Quarta Linha, além de monitorar as áreas mais atingidas pela chuva, distribuímos 29 kits de limpezas e 18 cestas básicas”, destaca.

Com o apoio do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), do 28º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), da Diretoria de Trânsito e Transporte (DTT) de Criciúma, de voluntários, entre outras entidades, a Defesa Civil municipal também distribuiu lonas, interditou vias públicas e monitorou áreas de risco e locais propícios a alagamentos em bairros de Criciúma. “Os criciumenses estão de parabéns. Muitos se uniram e prestaram assistência aos necessitados. Um verdadeiro exemplo de solidariedade e de resiliência”, finaliza Salvaro.