Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Salão do Imóvel tem R$ 6 milhões em negócios

Evento em Criciúma prospectou cerca de R$ 20 milhões em vendas. Próxima edição está confirmada
Redação
Por Redação Criciúma, SC, 30/09/2019 - 15:19
Divulgação
Divulgação

Em torno de R$ 6 milhões em volume de negócios e mais cerca de R$ 20 milhões em prospecção de vendas. Esses são os números do balanço da terceira edição do Salão do Imóvel Sul Catarinense, evento que ocorreu nos dias 20, 21 e 22 deste mês no estacionamento do Criciúma Shopping. Os negócios gerados ainda durante a feira estão dentro da expectativa da organização, que era movimentar de cinco a 10 milhões de reais. Já a prospecção são os negócios que devem ser fechados após o evento, dentro de um prazo de 60 a 90 dias.

O 3º Salão do Imóvel Sul Catarinense contou com a participação de 19 empresas de Criciúma e Araranguá, entre imobiliárias, construtoras e loteadoras. Mais de três mil imóveis estavam em oferta e foram comercializados terrenos, casas, apartamentos, salas comerciais, imóveis rurais, entre outros bens. A estimativa da organização também é de que aproximadamente duas mil pessoas tenham visitado e circulado pelo evento na noite de sexta-feira e ao longo do sábado e domingo.

“Dentro do momento econômico brasileiro, já que estamos passando por uma fase de recuperação econômica, atingir as metas é muito bom e nós conseguimos isso com o Salão do Imóvel. Para o ano que vem aguardamos um movimento de 15 a 20% maior”, avalia o presidente do Sindicato da Habitação do Sul de Santa Catarina (Secovi Sul/SC), Helmeson Machado. O evento é uma realização do Secovi Sul/SC, em parceria com a Caixa Econômica Federal.

Novidades em breve

Os resultados positivos dessa terceira edição, inclusive, garantiram a confirmação de que uma quarta edição do evento será realizada em 2020, dentro dos mesmos moldes e também com a parceria da Caixa. Antes, porém, está confirmada outra novidade: haverá uma edição da feira em Araranguá, ainda no mês de novembro deste ano. Será o primeiro feirão desse tipo na Cidade das Avenidas e ele será voltado para a região do Extremo Sul catarinense.