Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Reclamações de ônibus lotados em Criciúma. ACTU rebate

Populares falam em ônibus com mais gente que o permitido em Criciúma. Para os empresários, limite está sendo respeitado
Sandy Brasil
Por Sandy Brasil Criciúma, SC, 18/09/2020 - 15:19
Foto: Sandy Brasil / 4oito
Foto: Sandy Brasil / 4oito

O transporte coletivo completa um mês de retomada na próxima semana. Nessas semanas, os usuários vão gradualmente voltando à rotina do sistema, que esteve interrompida duas vezes, por longos períodos nos últimos meses, por conta da pandemia de Covid-19. 

"A redução dos horários gerou lotação", queixou-se a desempregada Maisa Arminda Fernandes, 18 anos. Outra usuária cita um horário em específico como mais problemático nos ônibus em Criciúma. "O primeiro Amarelinho, às 6h30min, eu já vi ele com mais gente que devia", registrou a cozinheira Geovana Maria Batista, 53 anos. "Já vi transportando 21 pessoas em pé, quando devia levar 14", contou.

O presidente da Associação Criciumense de Transporte Urbano (ACTU), Éverton Trento, nega que esteja havendo aglomeração. "Estamos trabalhando com a norma, apenas 50% de passageiros, pela conta seriam 22 em pé e 22 sentados a capacidade", apontou.

As demarcações de distanciamento dentro dos ônibus também são pauta de reclamação. "Não tem como sentar. Não sento porque sei que não higienizam os bancos no fim de cada corrida", reclamou o estagiário Gabriel Ferreira Pereira, 21 anos. "Estamos trabalhando nessa higienização constante, conforme dita a regra. Os cobradores têm feito esse papel, a exemplo do resto das nossas equipes", contrapôs o presidente da ACTU.

Os ônibus estão operando de segunda a sexta-feira das 5h30min às 8h, das 11h às 13h30min e das 15h30min às 20h. Aos sábados, das 6h30min às 8h30min e das 11h às 14h. E o representante dos empresários aponta otimismo para o futuro. "Eu creio que não haverá mais paralisações no sistema", completou Trento.