Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

Queijo serrano de São Joaquim ganha mercado nacional ao receber o Selo Arte

Entrega oficial ocorreu nesta terça-feira na agroindústria
Redação
Por Redação São Joaquim, SC, 27/04/2021 - 16:48
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O queijo artesanal serrano produzido pela Queijaria Tio Tácio, em São Joaquim, recebe o Selo Arte, certificação que permite a comercialização do produto em todo o território brasileiro, nesta terça-feira, 27. A entrega oficial será às 14h, na agroindústria, feita pelo secretário da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural de SC, Altair Silva, e pelo presidente da Cidasc, Antonio Plinio de Castro e Silva, à família Rissi.

O empreendimento recebeu o certificado de Inspeção Municipal (SIM) em dezembro de 2020 e desde lá o objetivo da família era conquistar o Selo Arte. “Estamos realizando o nosso sonho que é fazer com que nosso queijo seja também conhecido em outros mercados, juntamente com nossa tradição e cultura”, afirma André Rissi, filho de tropeiro que herdou a tradição da família de produzir e comercializar o queijo serrano.

A produção da Queijaria Tio Tácio é um projeto de família e todos se envolvem, seja na ordenha, produção ou comercialização. O saber-fazer preservado pela mãe Neiva Rissi, hoje já foi repassado para todos da família, como sua nora, Tuiza Rissi, que a ajuda na elaboração do produto.

A agroindústria faz parte do Projeto de Qualificação do Queijo Artesanal Serrano e foi construída com apoio do Programa SC Rural. Está localizada na comunidade Luizinho, às margens do Rio Pelotas, a 30 km da sede de São Joaquim, e tem uma produção diária de seis peças por dia. O produto é elaborado em um processo 100% artesanal, a partir de leite cru produzido por vacas criadas em pasto nativo, mantendo a qualidade e a tradição. Segundo a extensionista social da Epagri no município Cristiane Lopes Couto, a receita se tornou um verdadeiro sucesso, pois apresenta características únicas, acentuadas pela maturação por tempos mais longos de até dois anos, o que confere ao queijo um sabor levemente picante e adocicado, muito apreciado pelos consumidores.