Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“Quando o cobertor é curto faltam verbas”

Maternidade do Hospital São Donato deve fechar a partir de dezembro
Por Clara Floriano Içara - SC, 08/11/2017 - 09:17Atualizado em 08/11/2017 - 09:25

A maternidade do Hospital São Donato, em Içara, pode fechar as portas a partir do mês de dezembro. A possibilidade é devido ao atraso no repasse de recursos por parte do governo do estado. Segundo Julio Cesar de Lucca, diretor-administrativo do Hospital São Donato, o governo deveria passar mensalmente um incentivo de R$ 150 mil, mas está em atraso desde o mês de abril.

“O que totaliza uma dívida de mais de R$ 1 milhão. Nós temos um convenio e ele está em dia. Esses valores usamos para pagamentos de impostos e Fundos de Garantia. Estes valores estão bastante atrasados e os médicos nos encaminharam uma carta dizendo que se não for colocado o valor em dia vão parar as atividades a partir do próximo mês. Sem médicos a maternidade não funciona”, contou.

O diretor-administrativo disse que pretende conversar com representantes do estado para solucionar esses impasses. “Quando o cobertor é curto, faltam verbas. Estamos com nossas dívidas em dia, mas não estamos em dia com o pagamento dos profissionais. Vamos até o secretário de saúde e ao nosso vice-governador. Não dá pra usar desculpas, é uma situação bastante delicada para a gente. Quem trabalha com saúde, trabalha com a faca nos dentes”, explicou.

Sem prestação de contas

Fernando de Faveri, gerente Regional de Saúde de Santa Catarina para a AMREC, justificou que o governo do estado não repassa os recursos porque o Hospital São Donato tem pendencias com prestação de contas e verbas.

“Assim, cada vez que vamos fazer um pagamento o sistema trava. A gerencia está fazendo da melhor maneira possível para acertar essa pendência. Mas enquanto isso não acontece o sistema trava. O que acreditamos é que até sexta-feira resolveremos esse entrave burocrático Já faz uns três meses que fechamos um acordo de que todo o dia 20 faríamos o pagamento dos atrasados, mas no último dia 20 não conseguimos por causa da pendência em reação a prestação de contas”, explicou.

Hospital rebate crítica

Julio Cesar de Lucca rebateu as críticas, dizendo que o gerente regional de saúde está fazendo uma confusão. “Nós estamos fazendo a prestação de contas e temos umas diligencias que a secretaria de saúde do estado está nos cobrando. Mas não existe nenhuma relação com aquilo que a secretaria nos deve. Eu não devo nada ao estado, o estado é que me deve. Fizemos um acordo de que eles pagariam todo o dia 20 e não pagaram. Ou seja estão em falta com os dois. Paciência tem limite. Amanhã a gente vai ter uma reunião a respeito dessa prestação de contas”, esclareceu.