Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Previsões para o Criciúma: “As pessoas estão vindo com pouca experiência”, afirma taróloga (ÁUDIO)

A taróloga, médium clarividente e psicoterapeuta, Gisele Pereira, foi a convidada do programa Do Avesso desta quinta-feira 
Vitor Netto
Por Vitor Netto Criciúma - SC, 16/01/2020 - 16:17Atualizado em 17/01/2020 - 15:24
Foto: Vitor Netto / 4oito
Foto: Vitor Netto / 4oito

“As pessoas que estão vindo, talvez faltará um pouquinho de experiência”, prevê a taróloga, médium clarividente e psicoterapeuta, Gisele Pereira. Ela foi a convidada do programa Do Avesso dessa quinta-feira, 16, e trouxe as principais previsões do Criciúma para 2020. Conforme ela, o Tigre também precisará do apoio da torcida para passar pela onda de magia negra que enfrentou. 

“As cartas significam que as pessoas que estão vindo, talvez vai faltar um pouquinho de experiência. Então o que eles precisam para realmente fazer um bom trabalho no Criciúma? Eles precisam ter muita força de vontade, muita gana e uma garra maior que qualquer coisa e para eles terem essa gana e essa garra eles precisam de palco”, explica Gisele. 

De acordo com ela, o time precisará de apoio da torcida para se reerguer. “Como são pessoas jovem ou sem experiência, eles precisam saber que tem alguém aplaudindo para fazer bonito, para fazer realmente a coisa acontecer”, acrescenta. 

Ao longo dos últimos cinco anos, o Criciúma tem passado por situações complicadas. “Agora é o ano que não é do julgamento. Todos os anos as pessoas julgaram, meteram pau. Apontando situações que não eram o foco. Agora o que eu vejo é exatamente isso. Que agora tem que focar em quem vai fazer o Criciúma subir, que são os jogadores”, comenta. 

Segundo ela, o time também enfrentou uma onda de magia negra. “O próprio Criciúma sofreu por influências ocultas. Isso é o que? Magia negra, feitiço. Simplesmente por orgulho. Alguém que pedia ‘Eu quero que o fulano que entrou lá se ferre, seja recriminado e tal'. Então acaba fazendo algo para que isso aconteça e acaba influenciando todos”, explica.