Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

“Prejuízo material é incalculável”, diz prefeito de Laguna sobre estragos causados pela chuva

Pontes e estradas foram "perdidas" e residências ficaram completamente alagadas por conta da chuva
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Laguna - SC , 10/06/2021 - 08:25Atualizado em 10/06/2021 - 08:38
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Pontes quebradas, estradas danificadas e residências completamente alagadas. Essas foram algumas das situações vistas no decorrer desta quarta-feira, 10, em Laguna, por conta da forte chuva que atingiu o município durante praticamente todo o dia.

O prefeito do município, Samir Ahmad (PSL), afirma que Laguna passou por uma tragédia. Segundo ele, praticamente todos os bairros e comunidades da cidade acabaram sendo afetadas - algumas em maior e outras em menor intensidade.

“Agradecemos porque não perdemos nenhuma vida, ontem trabalhamos e focamos nossos esforços para que pudéssemos resguardar o bem maior das pessoas, que é a vida. Mas o prejuízo material é incalculável”, afirmou.

Ao menos quatro pontes do município foram “perdidas” por conta da chuva, assim como praticamente toda a drenagem do município e muitos quilômetros de asfalto. De acordo com o prefeito, mais de 100 km de estradas de chão, mais comuns nas regiões do interior, também foram danificadas e ficaram sem condições de trânsito.

Confira os estragos causados pela chuva no sul de Santa Catarina (VÍDEOS)

“Proibimos o trânsito no Ribeirão e na entrada do Bananal. Tivemos que proibir a entrada de veículos pesados e automóveis, porque a qualquer momento aqueles pontilhões podem ceder. A drenagem que corre abaixo do asfalto está comprometida, abrindo crateras no meio da rua. É um risco para quem transita, fomos obrigados a bloquear”, colocou.

O número exato de comércios e residências que foram atingidos pela chuva, alagadas e destruídas, ainda não foi apurado pelo governo municipal. Segundo Samir, crianças tiveram que ser retiradas de dentro das escolas e moradores também precisaram abandonar as suas residências. Em algumas casas, o nível da água passava de 1 metro.

“A maioria das pessoas preferem ficar em casa de parentes e vizinhos. Temos aqui uma estrutura toda montada, com chuveiros e alimentação para que, caso a situação piore hoje, possamos abrigar as pessoas”, destacou o prefeito, ressaltando as condições do ginásio de esportes, que foi adaptado para se tornar um abrigo.

O coordenador da Defesa Civil de Santa Catarina visitará o município na tarde desta quinta-feira para avaliar melhor a situação de Laguna. Depois de ter chovido 160 milímetros em praticamente um único dia, a chuva acalmou na cidade.