Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Prefeito solicita que secretários coloquem os cargos à disposição

A partir de hoje serão chamados os 126 cargos comissionados e o mesmo pedido será repassado; intenção é adequar a administração para os próximos dois anos
Por Francieli Oliveira Içara, 26/11/2018 - 10:09

Todos os secretários da Prefeitura Municipal de Içara têm até hoje para entregar o pedido de exoneração. A informação foi repassada pelo prefeito Murialdo Canto Gastaldon (MDB), na última reunião do colegiado, sexta-feira. Também serão chamados os 126 cargos comissionados e feito o mesmo pedido.

O prefeito coloca que a atitude é necessária para que seja realizada uma reorganização para os últimos dois anos de mandato. “Isso é para evitar qualquer tipo de constrangimento pessoal, para que não ocorresse de demitir esse e não aquele”, explica Gastaldon. “Ninguém vai deixar os cargos, pelo menos até o fim do ano cada um segue fazendo a sua função, mas sabendo que poderão ser substituídos”, acrescenta o chefe do Executivo.

Os motivos, de acordo com Gastaldon, são a preparação para a reta final e a conclusão de todos os projetos que estão em andamento, sem pretensão de atrair outras siglas para a Administração Municipal. “Não passa pela minha cabeça isso de atrair partidos até porque a base aliada de Governo já é bem grande”, relata o prefeito.

Para ele, também não pode ser classificada como uma reforma administrativa. “A reforma administrativa eu fiz no fim de 2016 com a extinção de quatro secretarias, agora, são possíveis substituições e remanejamentos, uma mudança mais interna”, avalia Gastaldon.

Mesmo pedido aos comissionados

A partir de hoje os 126 funcionários comissionados também serão chamados a colocar os cargos à disposição. “Isso se faz necessário porque cada secretário trabalha com a sua equipe e com a mudança de secretários também haverá mudança nos comissionados”, indica o prefeito.

Gastaldon descarta ainda que aa atitude tenham qualquer relação com o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal de 54% em gastos com folhas de pagamentos, ultrapassada em 0,07% por Içara. “Não tem relação porque estamos bem abaixo, o que houve é que o Tribunal de Contas levou em consideração um décimo terceiro do ano passado e mais 50% deste ano, que adiantamos aos servidores. Tirando isso já estamos abaixo”, justifica o prefeito.