Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Preço da gasolina vai baixar ainda mais

Terceiro ranking dos postos apurado pelo Procon aponta tendência de queda nos preços do litro
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 06/12/2018 - 08:21
Foto: Fagner Santos / A Tribuna / Arquivo
Foto: Fagner Santos / A Tribuna / Arquivo

Há algumas semanas, houve previsões mais pessimistas apontando que o ano pudesse fechar com o litro da gasolina a até R$ 5. Na contramão disso, as notícias são cada vez melhores para os consumidores. A terceira pesquisa do Procon de Criciúma nos postos de combustíveis da cidade confirmou que a tendência de queda continua. “E não vai parar por agora”, garante o coordenador do Procon Criciúma, Gustavo Colle.

O levantamento publicado ontem à tarde pelo Procon (clique aqui e confira as tabelas), registrou oscilação de 22 centavos na gasolina comum e de 23 centavos na aditivada. “Oscilação para baixo”, comemorou. Na primeira semana, preço da gasolina comum oscilou entre R$ 4,09 e R$ 4,29 o litro. Agora, ficou entre R$ 3,87, a mais barata, a até R$ 3,99, a mais cara. Ou seja, todos os postos de Criciúma já praticam valores inferiores a R$ 4.

“Temos o exemplo de um posto que teve a gasolina mais cara do primeiro levantamento, R$ 4,29, e agora em três semanas já baixou 30 centavos o litro, chegando a R$ 3,99”, observou Colle. “Chama a atenção também o número de postos empatados em último lugar na gasolina comum, foram 12 igualados com o mesmo preço”, observou.

O indicativo de que haverá ainda mais quedas veio da visita da direção do SindiPetro em Santa Catarina, que esteve em Criciúma na última sexta-feira. “Na ocasião, eles disseram que Criciúma estava com a gasolina mais barata de Santa Catarina. No fim de semana, Florianópolis baixou ainda mais, e agora vamos nessa tendência de reduçao maior”, apontou.

Petrobrás colabora

O coordenador explica que as três semanas de ranking dos postos colaboram, mas há outro fator importante. “Tem a política nacional da Petrobrás, que está baixando os valores para todo o Brasil em quase 30%, e a Agência Nacional do Petróleo enviou nota para as distribuidoras cobrando a razão de essa diminuição não estar chegando nos postos. Agora, está”, comemorou Colle.

Mas o ranking, para o Procon, segue tendo uma função educativa. “Queremos forçar os postos a manter uma regularidade nos preços, e que não cometam abusos”, reforçou. A pesquisa cujos números foram divulgados ontem trouxe ainda mais uma rodada com os valores do diesel e etanol, e marcou a estreia do GNV. “Nesses, os postos mais caros e mais baratos seguem basicamente os mesmos, apenas com oscilação de valores, também para baixo”, completou.

Exemplo que avança

As pesquisas continuarão sendo semanais. O exemplo de Criciúma já desperta atenção em municípios vizinhos. Em Içara, o vereador Geraldo Baldissera (MDB) aprovou na segunda-feira, na Câmara, uma indicação ao prefeito Murialdo Gastaldon (MDB) e ao Procon solicitando que o mesmo seja feito, com o ranking dos postos içarenses. “É muito bom ver que o nosso exemplo está gerando frutos”, concluiu o coordenador.