Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Páscoa movimenta fieis e consumidores

Itens de chocolate receberam incremento de 10% a 15% na Rede Giassi
Por Redação Criciúma, SC, 17/04/2019 - 12:00
Daniel Búrigo / A Tribuna
Daniel Búrigo / A Tribuna

Os 40 dias de quaresma estão chegando ao fim e se aproxima um dos momentos mais importantes para a comunidade cristã. É tempo de celebrar a morte e ressurreição de Jesus Cristo. A data movimenta fieis de diversas igrejas, mas também é positiva para o comércio, em especial para os supermercados, com as vendas dos tradicionais ovos de Páscoa. 

Apesar de já estarem expostos há alguns dias, é nos últimos dias que os chocolates especiais costumam sumir das gôndolas. De acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em todas as capitais do país, metade dos entrevistados pretende efetuar a compra na semana anterior à Páscoa e somente 36% já adquiriram o presente na segunda semana de abril.

E a expectativa é positiva. Na Rede Giassi de Supermercados, o estoque de produtos para a Páscoa foi incrementado em 10% a 15%, somando ovos de Páscoa, barras de chocolate, kits e demais itens procurados nesta data.

Segundo Rogério Giassi Junior, comprador do setor de Mercearia Seca da rede, houve um investimento maior em bombons finos e em itens para presente como caixas, kits e latas, em função da grande procura registrada no ano anterior, mas a maior aposta ainda é em produtos infantis.

“Personagens infantis licenciados e clássicos do cinema estão entre os temas dos Ovos de Páscoa mais procurados. As indústrias trouxeram um grande número de inovações, entre elas brindes mais elaborados, que se conectam com o celular direcionando a experiência para um ambiente de realidade virtual”, comenta Giassi Junior. 

Para receber os consumidores que deixaram suas compras para a última hora, o comércio de rua de Criciúma também funcionará em horário estendido, até as 17 horas. 

Peixe fresco

Além dos chocolates, também é alto o consumo de peixes nessa época do ano, devido à tradição católica de não consumir carne vermelha na Semana Santa. Em todo o estado, municípios recebem feiras de venda de peixe fresco ou vivo. 

Na Região Sul, a Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina  (Epagri) tem feiras marcadas para Cocal do Sul, Içara e Siderópolis. 

Celebrações da Paixão de Cristo

De amanhã – Quinta-feira Santa – até o Sábado Santo, que antecede o Domingo da Páscoa do Senhor, os católicos, no mundo inteiro, celebram o Tríduo Pascal. A liturgia, que começa com a Missa da Ceia do Senhor, inclui a Adoração ao Santíssimo Sacramento, a Celebração da Paixão do Senhor e culmina com a Vigília Pascal.

Na Diocese de Criciúma, diversas celebrações estão marcadas para a vivência deste tempo que precede a maior festa da igreja, incluindo, ainda, caminhadas com meditação da Via-Sacra, procissões com a imagem do Senhor Morto e Nossa Senhora das Dores, encenações da Paixão, rito do lava-pés, entre tantas outras expressões pelas quais os cristãos manifestam sua fé.

Na Sexta-feira Santa, na Paróquia Nossa Senhora da Salete, no Bairro Próspera, haverá a Caminhada da Penitência, que seguirá do Bairro Vila Rica até a Praça Matriz, com início às 13h. Na sequência, será realizada a Paixão do Senhor e, finalizando, a Procissão do Senhor Morto na Praça do Trabalhador. 

O Santuário do Sagrado Coração Misericordioso de Jesus, em Içara, também terá encenação da Paixão de Cristo por um grupo de teatro. A programação começa já pela manhã, mas a encenação começa às 15h. A programação de cada paróquia está disponível no site www.diocesecriciuma.com.br. 

Importância da participação

Cada dia do Tríduo Pascal tem um significado para a igreja católica e, segundo o bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach, é importante que os cristãos participem de toda a programação. 

“É muito importante que nós, que fomos batizados e fazemos parte da Igreja de Cristo, não afirmemos apenas com palavras que somos católicos e que temos fé, mas saibamos que esta fé precisa ser alimentada com a graça e com a força de Deus. Se olharmos a vida de Cristo, sabemos que Ele, desde pequeno, com seus pais, Maria e José, participava de todas as coisas de sua comunidade”, afirma o bispo. 

“Se o Filho de Deus participou assim da Igreja do seu tempo, nós todos somos chamados a realmente nos revigorar sempre nesta época, porque é o grande momento do ano em que somos chamados a nos converter mais para Deus, para a vida e para o amor ao próximo. Sem esta participação, teremos uma páscoa que não é a Páscoa cristã verdadeira, e sim uma páscoa nossa, do nosso jeito, que não se pode chamar de páscoa”, acrescenta. 

Solidariedade na Satc

O verdadeiro sentido da Páscoa também foi disseminado ontem com os alunos do Ensino Fundamental I da Satc. Ao invés de trazer chocolates como de costume, a ideia para esse ano era que alunos trouxessem um prato doce ou salgado para ser compartilhado. Além disso, os pais e responsáveis foram mobilizados para arrecadar alimentos e produtos de higiene que serão doados para o Lar da Terceira Idade Rede Viva.

Antes da partilha, os alunos assistiram a uma peça teatral sobre amor, amizade e Jesus, a fim de promover reflexão sobre questões cotidianas. O verdadeiro sentido da data ficou claro para as crianças. “O que eu mais gostei da partilha foi a comida e de ficar com os amigos. Páscoa pra mim é paz”, contou a aluna Sofia Ronque, de 6 anos.

Aproximadamente 500 alunos estão participando de ações especiais de páscoa. “Nosso objetivo é focar no ser ao invés do ter. Nas páscoas anteriores era sempre sobre ganhar chocolate. Esse ano a temática é transformar vidas, simplicidade e compartilhar”, ressaltou a coordenadora do ensino fundamental, Izabel Cristina de Brida.

Durante toda a semana, as crianças do fundamental I e da educação infantil participam de atividades relacionadas à Páscoa. Na caça ao coelho, os pequenos tinham que achar cenouras. No dia seguinte, puderam saborear um bolo preparado com as cenouras que encontraram.