Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

Os elementos que tornam SC um estado atrativo para inovação

Especialista destaca pontos que contribuem para a diferenciação do estado catarinense
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Criciúma - SC , 06/08/2020 - 10:48Atualizado em 06/08/2020 - 10:50
Foto: divulgação
Foto: divulgação

Nos últimos anos, Santa Catarina tem se destacado dentro do setor tecnológico e de inovação, atraindo empresas e empreendimentos para o território catarinense. Os elementos que tornam o estado tão atrativo para esta questão, de acordo com o doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento, Geraldo Campos, é justamente o ecossistema inovador que SC vem construindo ao longo dos anos.

“SC é um estado diferente em termos de ambientes e ecossistemas de inovação, tendo em visto que o ambiente de negócios e conhecimento foi gerado, no início, na grande Florianópolis e depois se espraiando para dentro do estado, o que fez com que tivéssemos não somente competências instaladas no estado mas, também, orientação de políticas públicas e investimentos privados baseados em associações tecnológicas”, colocou.

O especialista ressalta que muitas instituições catarinenses enxergaram a possibilidade do estado desenvolver uma economia baseada no conhecimento e tendo como um dos principais pilares a tecnologia. Com isso, órgãos públicos e privados de SC contribuem para o desenvolvimento dessa ação de inovação para dentro do próprio estado. 

Além do ambiente favorável que vem sendo desenvolvido em SC para ampliação da inovação, Geraldo destaca a importância de um poder público ativo para que o processo de inovação ocorra com mais facilidade. Segundo o especialista, os governos possuem um papel essencial para a consolidação da inovação em um país, estado ou município.

“Quando falamos de inovação, alguns citam a quadrúplice hélice, baseada em: governo, universidades, empresas e sociedades. Esses atores precisam interagir dentro dos ecossistemas, e o papel do governo nesse processo é de ser um grande indutor e promotor das atividades de inovação, empreendedorismo e própria transformação do contexto socioeconômico, seja no fomento a partir de incentivos fiscais ou, e principalmente, na criação de leis que favorecem a inovação”, pontuou.