Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

O turismo como nova opção para Lauro Müller

Poder público e empreendedores investem para atrair mais visitantes e deslanchar o setor
Por Bruna Borges Lauro Müller, SC, 20/01/2019 - 15:40
Serra do Rio do Rastro foi considerada a estrada mais espetacular do mundo / Fotos: Daniel Búrigo / A Tribuna
Serra do Rio do Rastro foi considerada a estrada mais espetacular do mundo / Fotos: Daniel Búrigo / A Tribuna

Santa Catarina é conhecido e reconhecido no Brasil e no mundo como um estado litorâneo, onde estão localizadas algumas das mais belas praias. Mas é também o lugar para onde fogem os turistas que não são simpáticos ao mar e à areia. Os amantes das paisagens de campo têm na Serra do Rio do Rastro um dos seus cartões postais preferidos.

Ao longo dos seus aproximadamente 25 quilômetros de extensão, a estrada, considerada a mais espetacular do mundo por uma revista espanhola, reserva aos motoristas a aventura de passar por 284 curvas. Em cada uma delas, é possível se encantar e perder o fôlego com os cânions e toda a beleza natural proporcionada.

Apesar de todo esse atrativo, Lauro Müller - que comemora 62 anos de emancipação neste domingo - ainda não despontou para o turismo como gostaria, mas a Administração Municipal já iniciou um plano com o intuito de fortalecer o setor. “Queremos que o nosso município viva do turismo nos próximos anos, mas para isso temos que dar o pontapé inicial”, comenta o prefeito. 

“Não tínhamos Secretaria de Turismo, criamos ela e vamos a partir desse ano implementá-la, fazer com que o nosso secretário busque recursos por meio do Governo do Estado e do Governo Federal”, complementa Fontanella.

Prefeito Valdir Fontanella projeta futuro da cidade no turismo

Economicamente, o município ainda é bastante dependente da mineração, o setor que mais emprega na cidade.

Plano traçado

A Prefeitura pretende aproveitar o seu maior atrativo para receber cada vez mais visitantes. “Nós temos a estrada mais maravilhosa do mundo, que é a Serra do Rio do Rastro e, já que a natureza nos deu essa beleza, nós temos que explorá-la. Temos que fazer com que os investimentos possam vir e ficar, que possam trazer emprego e renda para o nosso povo. Os nossos empreendedores, tendo lucratividade, eles vão perseverar e, ao perseverar, o município ganha com isso”, enfatiza. 

“Estamos fazendo agora uma estrada de três quilômetros com asfalto para irmos até as grutas, uma região onde nós pretendemos desenvolver o turismo rural. Temos que iniciar. Todo início é muito difícil, até porque nós somos muito pequenos, temos dificuldade, mas com o passar dos anos vamos ficando mais fortes”, declara o prefeito. 

Há 30 anos acreditando no setor

Investir em turismo não é novidade para o Francigiano Cercena, proprietário há 30 anos de um hotel e churrascaria na Rodovia SC-390, na área central da cidade. Ele, agora, inicia um novo empreendimento também voltado ao setor. “Começamos a construir um mirante na serra, ele fica no quilômetro 12, na metade da serra”, confirma o empresário. 

Os hóspedes, segundo Cercena, aparecem durante o ano inteiro e não apenas no inverno, quando aumenta o fluxo de turistas que buscam o frio e, quem sabe, a neve. “A gente recebe motociclistas, famílias, pessoal que vem em busca do turismo de aventura, também religioso”, conta.

“E todo fim de ano passam por aqui muitas pessoas que buscam o litoral de Santa Catarina e aproveitam para conhecer a serra também. No ano passado tivemos uma procura bem grande, aumentou bastante”, completa. 

É essa vista que terá o mirante, alvo do investimento de Francigiano / Divulgação

Diversificação de atrativos

Para ele, é importante focar as energias no trabalho de diversificar as opções de atrativos turísticos. “Hoje o turista vem e acaba ficando só um dia. É preciso dar mais opções, como lojas de artesanato, de roupas, de chocolate, criar mais opções para que as pessoas fiquem mais dias na cidade, gerando mais estadias, mais impostos, mais renda”, pontua Cercena. 

Reflexos no comércio

A ideia de expandir o turismo não agrada apenas os empresários do setor, mas também é vista com bons olhos pelos demais empreendedores da cidade. É o caso da comerciante Silvia Cardoso, natural de Lauro Müller e proprietária de uma loja de pisos na cidade há 16 anos. 

Ela comenta que a cidade é receptiva, o povo é simples e o comércio vem de uns anos para cá buscando uma especialização maior. Para Silvia, é necessário que os comerciantes também se engajem no propósito de elevar o turismo no município.

“Falta um trabalho mais forte para que possamos receber bem o turista, agradar esse visitante que vem para cá. Nós ainda estamos engatinhando, mas dá para ver que começamos a nos movimentar. É importante ter esse engajamento porque o turista quer ser bem recebido, quer se sentir bem”, afirma. 

Indústria limpa

O gerente de um supermercado no Centro, Élcio Manoel da Silva, conta que seu empreendimento está há 20 anos em Lauro Müller e que é perceptível o crescimento de turistas que passam por ali

“Principalmente os que buscam os eventos esportivos, de corrida, de caminhada e de bicicleta. Antigamente o movimento era só no inverno, agora é o ano todo e isso reflete para todos, tanto que há cinco anos não tínhamos quase nenhuma pousada e hoje temos oito ou 10”, afirma.

Gerente de supermercado percebe crescimento quando há os eventos na cidade

Ele destaca o quanto a Lauro Müller tem a ganhar investindo na área. “É preciso que o poder público e a comunidade estejam unidos para investir nessa área. O turismo é uma indústria limpa, que não polui, a cidade só tem a ganhar”, enfatiza Silva. 

Para o prefeito, essa é uma aposta que precisa ser trabalhada durante o tempo, mas que tem o potencial para modificar a história da cidade. “Queremos a manutenção das atividades que temos, mas buscando uma terceira opção, que é o turismo. Podemos, talvez, ser uma Gramado no futuro, quem sabe daqui a 50, 100 anos. Temos que pensar distante, porque só assim temos a certeza de que vamos conseguir algo”, projeta.