Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

O suicídio não é uma alternativa

Do Avesso recebeu o presidente do CVV para um papo sobre a entidade que busca preservar a vida
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 12/09/2018 - 15:32Atualizado em 12/09/2018 - 15:51
(fotos: Luana Mazzuchello)
(fotos: Luana Mazzuchello)

O Centro de Valorização da Vida (CVV) existe no Brasil desde 1962, sendo uma entidade filantrópica e sem fins lucrativos. Em outros países do mundo existem programas do tipo. Mano Dal Ponte e Pity Búrigo receberam no Programa do Avesso, da Rádio Som Maior, o presidente do CVV Robert Gellert Paris Júnior, que falou sobre prevenção ao suicídio.

"Os serviços como o CVV existem em todos os lugares do mundo. Queremos acolher o desespero, a forma é a mesma no Brasil, no Canadá ou na Lituânia", explicou. "É estar no lugar do outro com os olhos dele. Quando você indica uma solução para o problema do outro, assume uma responsabilidade muito grande", completou o presidente.

Para ser um voluntário não é preciso de formação acadêmica, apenas precisa saber acolher o sentimento alheio. A campanha Setembro Amarelo busca prevenir o suicídio, sendo que alguns indícios deste ato incluem mudanças de humor, nos hábitos alimentares e queda no rendimento escolar.

"Não atendemos só por telefone, os jovens gostam também do chat. Você pode ser atendido por uma pessoa de qualquer lugar do Brasil", contou Paris. “Os primeiros encontros são para conhecer quem chega ao CVV, é uma fase que você começa. No terceiro dia de curso eu já me apaixonei, por alguma motivo aquilo faz bem para você”.

O presidente do CVV estará na noite desta quarta-feira (12) na Associação Empresarial de Criciúma (Acic), para uma palestra no Auditório Jayme Zanatta, a partir das 20h. A entrada é 1 kg de alimento não perecível e a inscrição pode ser feita no local.

Confira o Programa do Avesso na íntegra: