Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

No terceiro dia, PMs se adaptam às câmeras

No começo da tarde desta quinta, 15 equipamentos estavam ativos pelas ruas de Criciúma
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 05/09/2019 - 17:47Atualizado em 05/09/2019 - 17:50
Divulgação
Divulgação

Estão em operação desde terça-feira, 3, as câmeras que acompanham policiais militares em atividades externas. A medida, já em vigor em outros pontos de Santa Catarina, começou a valer na área de abrangência da 6ª Região de Polícia Militar (RPM).

"Ontem e hoje acompanhamos. Nesta quinta, no começo da tarde, tinham 15 câmeras em uso por nossos policiais", conta o comandante da 6ª RPM, coronel Cosme Manique Barreto. "Vamos amanhã fazer uma reunião para avaliar como está, fazer análises e conversar com a tropa para ver como está a situação", informa.

Manique Barreto observa o perfil que os PMs terão que seguir a partir do uso do novo dispositivo. "Vamos readequando, o próprio PM vai ter que ser um policial extremamente técnico, não pode deixar a emoção tomar conta de qualquer situação", comenta. O comandante reconhece que houve resistências iniciais pela corporação. "Sempre há os senões, mas nada demais. Temos uma tropa bem disciplinada, lógico que verbalmente houve alguns questionamentos, mas recebemos uma determinação e vamos cumprir", garante.

Confira também - Novo sistema de câmeras na PM: punição ao efetivo?

Menos apreensões

Não houve, em nível de Criciúma e região, qualquer análise das imagens captadas das operações externas ainda. Mas de antemão o comandante entende que haverá redução de apreensões de armas e drogas. "Algumas apreensões sim, haverá diminuição. Isso a gente já sabe, é o que está ocorrendo. Por outro lado, o nosso PM fica mais protegido", pondera.

O comando geral da PM reuniu os comandantes regionais na última terça-feira para alinhar o início da operação das câmeras. "Conversamos com quem vem de outras regiões onde o projeto vigora há mais tempo, como em Florianópolis, São Francisco do Sul e Jaraguá do Sul, e apontaram que há ganho para o PM. Várias ocorrências, onde muitas vezes tem que abrir inquérito policial militar, já são quebradas na visualização das imagens. Como o Judiciário vai poder visualizar as imagens na audiência de custódia, muita coisa chegava contra o PM e agora não chegará mais. Era a versão de um contra a versão de outro", lembra. "O comando geral pediu para os comandantes usarem imagens exclusivamente para a ocorrência, estritamente para ações de ocorrências", conclui.