Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

No HSJosé, Irmã Maria Argentina eterniza sentimentos e vivências por meio da fotografia

Em meio a rotina de trabalho na instituição de saúde, coordenadora do setor de fisioterapia, encontrou no hobby uma maneira de ver o mundo de uma forma diferenciada
Redação
Por Redação Criciúma - SC, 30/10/2020 - 12:10
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

As belezas encontradas em cada detalhe do dia a dia, os encantos vivenciados em momentos de contato direto com a natureza e a possibilidade de mostrar, por meio das fotos, um jeito diferente de ver o mundo, fizeram com que a Irmã Maria Argentina de Souza, coordenadora do setor de fisioterapia do Hospital São José de Criciúma, encontrasse na fotografia uma oportunidade de eternizar bons momentos vividos.

"Durante as minhas horas de descontração, em meio à rotina do dia a dia no trabalho, e morando dentro de um hospital, consegui encontrar uma parte de mim que não conhecia, algo maravilhoso que permite ver o mundo – principalmente a natureza, com detalhes que permanecem intactos ao longo do tempo por meio da fotografia", explica Irmã Maria Argentina.

De acordo com a religiosa, morando desde agosto de 1970 na instituição de saúde, ela sentia falta do contato direto com a natureza, algo que vivia no dia a dia no interior de São Joaquim, sua cidade natal. "Este hobby me permite explorar o mundo de um jeito único, não são as palavras que conseguirão demonstrar o sentimento que esta atividade envolve, e no fim das contas é isto, uma nova forma de sentir e apreciar o todo. As fotografias permitem que palavras não precisem ser ditas. As imagens capturadas contam um pouco sobre mim, uma pessoa que gosta de estar em contato com a natureza e que admira os pequenos detalhes", garante.

As fotos feitas pela Irmã, geralmente por celular, são colocadas no Instagram (@argentinairmayahoo.com_) e também guardadas em arquivo pessoal. As imagens são captadas nos mais variados momentos e períodos do dia. "Para mim não existe tempo para a fotografia, elas podem revelar detalhes do olhar passado, registrar o momento presente e, também poderão registrar o futuro, e isto é bastante encantador, uma memória secundária e cheia de cores e de sentimentos. A fotografia é para mim, o infinito particular, e por meio deste encontro com o eu, também encontro Deus nesta beleza e singularidade", enaltece a religiosa.