Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
CORONAVÍRUS - Saiba mais aqui

“Não acredito que o MEC ia dar autorização em um dia e cancelar no outro”

Curso de Medicina da UFSC Araranguá não deve ser prejudicado com portaria do MEC
Por Clara Floriano Criciúma - SC, 09/04/2018 - 09:37Atualizado em 09/04/2018 - 09:40

De acordo com portaria publicada pelo Ministério da Educação (MEC) na última sexta-feira (5) a criação de cursos de medicina no Brasil está suspensa por cinco anos. A decisão foi tomada durante reunião entre o presidente Michel Temer, o ministro da Educação Mendonça Filho e representantes do Conselho Federal de Medicina e entidades ligadas ao setor.

A medida é válida para instituições públicas federais, estaduais e municipais e privadas. No caso de cursos de medicina já existentes em instituições federais a ampliação de vagas também foi suspensa pelo mesmo período. Segundo a justificativa do ministro da Educação, a medida é necessária para prezar pela qualidade dos cursos no país.

A medida vale para instituições públicas federais, estaduais e municipais e privadas. A ampliação de vagas em cursos de medicina já existentes em instituições federais também fica suspensa pelo mesmo período.

A medida causou preocupação em Santa Catarina, sobretudo no sul do estado. Isso porque recentemente a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) anunciou a abertura do curso de medicina para o Campus Araranguá.

“Eu conversei muito com o Mendonça Filho e essa discussão vem de 60 a 90 dias atrás. A grande preocupação do MEC e da Medicina é que muitos cursos foram criados, principalmente em instituições particulares. Essa preocupação, pelo que vejo, não é com universidades federais. A UFSC mantem o padrão de excelência e já tem, inclusive, profissionais contratados. Portanto, não acredito que o MEC ia dar autorização em um dia e cancelar no outro”, explicou o deputado federal Jorge Boeira, que já destinou recursos para a obra.