Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...
4

MP irá apurar responsabilidade criminal de Salvaro no caso do professor demitido

Inquérito policial foi instaurado na Polícia Civil para apurar e punir os responsáveis pelo vandalismo e depredação do patrimônio público municipal
Marciano Bortolin
Por Marciano Bortolin Criciúma, SC, 27/08/2021 - 16:34Atualizado em 27/08/2021 - 16:43
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), divulgou na tarde desta sexta-feira, 27, que instaurou uma notícia de fato a fim de apurar eventual responsabilidade criminal na conduta do prefeito Clésio Salvaro no caso envolvendo o professor e a apresentação  de um vídeo em sala de aula. “O Ministério Público de Santa Catarina vem a público informar, em razão dos recentes episódios ocorridos no Município de Criciúma e noticiados pela mídia envolvendo as falas do Prefeito Municipal em rede social e seus posteriores desdobramentos, que a Procuradoria-Geral de Justiça instaurou uma notícia de fato a fim de apurar eventual responsabilidade criminal na conduta do chefe do Executivo de Criciúma”, diz nota divulgada pelo órgão.

Tudo começou após a publicação de Salvaro onde usa a frase “Essa viadagem na sala de aula nós não concordamos”, que rapidamente se espalhou pelas redes sociais país afora. 
Trata-se da sua posição ao receber denúncias de que um professor da  Rede Municipal de Ensino, teria reproduzido o clipe Etérea do cantor Criolo, aos alunos do 9º ano. Além disso, ele ainda anunciou exoneração imediata do educador, com a afirmação de ser contra as Diretrizes Curriculares do plano de aprendizagem. 
 
Punição para os atos de vandalismo

A Polícia Civil já instaurou na Polícia Civil com o objetivo de apurar e punir os responsáveis pelo vandalismo e depredação do patrimônio público municipal. Um dia depois da fala de Salvaro, diversos pontos de Criciúma amanheceram pichados.


 
Confira a nota do Ministério Público de Santa Catarina na íntegra:

 

O Ministério Público de Santa Catarina vem a público informar, em razão dos recentes episódios ocorridos no Município de Criciúma e noticiados pela mídia envolvendo as falas do Prefeito Municipal em rede social e seus posteriores desdobramentos, que a Procuradoria-Geral de Justiça instaurou uma notícia de fato a fim de apurar eventual responsabilidade criminal na conduta do chefe do Executivo de Criciúma.

 

O MPSC informa, também, que na Comarca de Criciúma há procedimentos na área da cidadania e direitos humanos e que houve o encaminhamento para a área da educação a fim de avaliar a regularidade e o cumprimento do plano de ensino municipal, sem prejuízo do acompanhamento do inquérito policial já instaurado na Polícia Civil que objetiva apurar e punir os responsáveis pelo vandalismo e depredação do patrimônio público municipal.


O Ministério Público de Santa Catarina apurará os fatos à luz dos parâmetros legais vigentes no país, dissociado de qualquer aspecto ideológico. Terminadas as apurações, o Ministério Público apresentará suas conclusões sobre os fatos e adotará as providências necessárias, cumprindo suas atribuições constitucionais e seu dever de prestar contas à sociedade catarinense.


Procuradoria-Geral de Justiça