Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Maringá: "Não engolimos a derrota contra o Cuiabá"

Diretor do Criciúma participou do Som Maior Esportes desta quinta, direto da concentração do Tigre
Denis Luciano
Por Denis Luciano Campinas, SP, 02/05/2019 - 11:53Atualizado em 02/05/2019 - 12:23
Maringá com o repórter Jota Éder / Foto: Mário Lima / Timaço / Rádio Som Maior
Maringá com o repórter Jota Éder / Foto: Mário Lima / Timaço / Rádio Som Maior

O Criciúma ainda não digeriu o que aconteceu na primeira rodada da Série B. "Não engolimos a derrota contra o Cuiabá", admitiu a pouco, no Som Maior Esportes, o diretor executivo de futebol do Tigre, João Carlos Maringá. "Quando você joga do jeito que jogamos, não tem que esquecer, mas sim tirar como lição e jogar de forma diferente". O Tigre encara a Ponte Preta a partir das 21h no estádio Moisés Lucarelli, pela segunda rodada da Série B.

A cobertura do Timaço já começou, com o Som Maior Esportes ao vivo do estádio Nacional Inn, onde o Criciúma está concentrado. "Só temos chance contra a Ponte Preta se mudarmos a atitude que tivemos contra o Cuiabá", projetou o dirigente. Ele lembrou a mudança de perfil do Tigre na estreia quando da entrada do volante Eduardo. "Com quatro no meio, jogamos mais articulados, tivemos oportunidades", lembrou. "Mas se tivéssemos ganho o jogo do Cuiabá, eu estaria falando a mesma coisa agora", ponderou.

O técnico Gilson Kleina promoverá mudanças táticas no time que encara a Ponte. "E pela reação dos jogadores, o time jogará diferente", assegurou Maringá. "Esse é um campeonato longo, de regularidade. Se perde duas seguidas depois tem que buscar", lembrou. "Temos o desejo de estar entre os dez melhores na virada da Copa América", projetou o dirigente.

E a cobrança foi forte mesmo no vestiário. "Quase todo mundo foi mal, teve alguns que foram muito mal. Mesmo tendo cobrança forte tem que procurar entender o porque o jogador não rendeu, não conseguimos identificar pois o time estava treinando bem, muito forte", constatou o diretor.

Kleina conversa com torcedores na concentração do Criciúma
Foto: Jota Éder / Timaço / Rádio Som Maior

Maringá lembrou que o Cuiabá não surpreendeu o Tigre. "É um time encaixado, há dois anos jogando juntos, desde 2017 não perde no campeonato local, time mais entrosado que o Criciúma, teríamos que jogar com volume muito alto para vencer". E o discurso está decorado. "As cobranças foram feitas, não é esquecer o passado e jogar, é lembrar que estamos devendo", emendou. "Jogando com a fragilidade que jogamos contra o Cuiabá não vamos ter sucesso", criticou o executivo.

Maringá durante o Som Maior Esportes

Contratações

Maringá assegurou que o Criciúma segue atento ao mercado, embora persista a meta de só buscar novas contratações na pausa para a Copa América, depois da oitava rodada. "Estamos atentos ao mercadom combinamos com o presidente, que faríamos essas oito rodadas para uma avaliação geral, mas eu conheço o presidente, se aparecer algum jogador nesse período, das posições que estamos carentes, dentro das condições do Criciúma, falaremos com o presidente, ele tem sido solícito em todas as nossas reivindicações", destacou. "Esse mesmo esquenta das oito rodadas tem muitos clubes da Série A fazendo, devem sobrar jogadores de times da Série A nessas oito rodadas, estamos muito atentos a esses clubes também", arrematou.

A cobertura da Som Maior à noite começa às 20h no Arena Timaço. Ouça a entrevista de Maringá ao repórter Jota Éder no podcast: