Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Mais qualidade e rentabilidade para os produtos de origem animal

Fiscalização será padronizada na Amrec, para a obtenção do selo Sisbi
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 02/10/2019 - 16:00
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

Uma padronização para os agricultores de pequeno porte que vai possibilitar venda para outros municípios. O Serviço de Inspeção Industrial e Sanitária dos Produtos de Origem Animal servirá de atualização numa série de normas que existem desde 2011 e para o aperfeiçoamento de técnicas que vem do Ministério da Agricultura.

“As leis federais são muito voltadas para as indústrias grandes, então estamos fazendo as adequações para garantir o benefício aos pequenos produtores. Queremos tirar da informalidade as que vivem da agricultura familiar”, disse o médico veterinário da Gerência de Agricultura de Criciúma, Guilherme Costa de Oliveira e Silva.

O objetivo é dar mais qualidade para o que é produzido em toda a Amrec. Desde 2017 um consórcio com todos os municípios da região foi reativado, buscando a padronização na fiscalização. O objetivo é obter um selo do Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi).

“Cada município cuida do seu. Mas, a parte legal, está sendo padronizada para todos os municípios dentro da Amrec. Com essa padronização estamos pleiteando a equivalência junto ao Ministério da Agricultura, que dá o selo Sisbi e para isso todos os municípios devem estar com a mesma normativa”, explicou o veterinário.

Ainda não é possível falar em valores econômicos que o selo Sisbi é capaz de trazer. Será uma abertura de mercado e o objetivo é atingir o máximo de famílias que vivem da agricultura, com a atualização de normas federais para a realidade catarinense.

“O serviço de inspeção fiscaliza a fabricação de produtos com origem animal, como ovos, carne, mel e pescados. É toda a gama de produtos de origem animal”, citou o veterinário. “Com o selo o estabelecimento registrado em Criciúma poderá vender no Brasil inteiro”, completou Guilherme.