Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Mais de mil pessoas comparecem a evento no Senac

Neste sábado ocorreu o 3º Vitrine de Emprego, que ofertou 450 vagas de trabalho
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 17/08/2019 - 17:23

Um sucesso. Assim define a organização do programa Vitrine de Emprego, que chegou à terceira edição neste sábado, 17, no Senac de Criciúma. Ofertando 450 postos de trabalho, estágio e projeto aprendiz, a procura ultrapassou a barreira de 1,2 mil pessoas, munidas de um currículo e a vontade de conseguir um emprego.

Dados do IBGE apontam que 277 mil pessoas estão desempregadas em Santa Catarina. Jhiordan Medeiros Stolk, 18 anos, é um deles. Ele está matriculado em três cursos profissionalizantes, enquanto estuda para formar-se no ensino médio. Ele esteve no Senac, por volta do meio-dia deste sábado, atrás de uma das 450 vagas ofertadas. "Estou atrás de um emprego que se encaixe no meu perfil. Na verdade, não tem ruim pra mim, o que aparecer eu aceito. Acho essa oportunidade bastante interessante", avalia.

(Foto: Heitor Araujo)

Em todo o país, mais de 13,2 milhões de pessoas sofrem com o desemprego. A 3º edição do Vitrine de Empregos mobilizou gente de toda a região carbonífera. A fila foi formada já na noite de sexta, com uma jovem do Rincão chegando ao Senac às 20h. O evento começou no sábado às 8h e foi até as 13h.

De acordo com a professora Roberta Acordi, uma das organizadoras, a resposta foi positiva tanto de pessoas à procura de emprego quanto das 23 empresas parcerias, que ofertaram as 450 vagas. "Um dos atrativos é que aqui a pessoa entrega o currículo direto ao RH das empresas, o que faz a diferença. Nós fizemos essa parceria e a divulgação para que as pessoas viessem. Além das vagas, também ofertamos cursos profissionalizantes gratuitos", explica Roberta.

Das 450 vagas ofertadas, 70 eram voltadas a pessoas portadoras de deficiência. "Era uma das demandas do setor empresarial", comenta a professora. A lei de inclusão define que as empresas que possuem 100 funcionários ou mais devem destinar entre 2% e 5% das vagas para pessoas com deficiência.