Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Licitação para a Jorge Lacerda deve sair em até 90 dias

Carlos Moisés liberou R$ 22,5 milhões para as obras de revitalização
Erik Behenck
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 16/09/2019 - 10:06Atualizado em 16/09/2019 - 10:45
(foto: Erik Behenck)
(foto: Erik Behenck)

Finalmente a Rodovia Jorge Lacerda será revitalizada. O governador Carlos Moisés (PSL) liberou R$ 22,5 milhões para as obras. Conforme o coordenador regional Sul de Infraestrutura, Gustavo Taufembach, a expectativa é de que a conclusão aconteça em 2020. Ainda faltam alguns documentos para que a licitação seja liberada e as obras possam começar.

“Era um processo que já tramitava na secretaria, desde que eu trouxe o secretário Carlos Hassler em julho. Tratamos ela e demos os trâmites. Ela tramitou bem e chegou neste momento, para o governador liberar. Ainda faltam alguns documentos, acredito que dentro de 60 a 90 dias possamos dar início a licitação”, comentou.

A expectativa é de que a revitalização comece nos primeiros meses do ano que vem. Será um procedimento diferente do que aconteceu na SC-445. “Ela é mais complexa, envolve mais questão estrutural. Lá foi mais uma recapagem, onde já havia uma capa antiga”, explicou Taufembach.

Segundo ele, será feito um acostamento com pavimentação, o que não existe atualmente. De acordo com o superintendente, o que existe de asfalto será utilizado como uma base, que terá até 15 centímetros. “Existem algumas intervenções que estão sendo analisadas, como trevo alemão e lombadas. Isso vai ser analisado de maneira técnica, para fazer essas intervenções”, comentou.

De acordo com Taufembach, quando a revitalização começou a ser estudada, em 2013, a expectativa era de que fossem gastos R$ 13 milhões para a obra, mas com a demora para a provação, o valor subiu para R$ 22,5 milhões. Ainda assim, isso apenas pela inflação dos produtos que serão utilizados.

“É uma obra complexa que leva bastante tempo, esperamos concluir em 2020, é quase um ano de obra. Eu acredito que o sistema adotado seja o siga e pare, liberando uma pista. É uma obra que vai atender muito aquela região e vai voltar a ser um dos principais acessos da cidade”, concluiu.