Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Kleina define Maicon titular contra o Operário

Técnico tem desfalques para a partida deste sábado, contra o Operário; zagueiro Thales já está no BID
Heitor Araujo
Por Heitor Araujo Criciúma - SC, 02/08/2019 - 15:20Atualizado em 02/08/2019 - 17:46
(foto: Jota Éder)
(foto: Jota Éder)

Apesar da campanha ruim na Série B e a recente série de jogos sem vitória, com três derrotas e um empate, o técnico Gilson Kleina demonstra confiança na recuperação do Tigre na Série B. Para a partida contra o Operário, neste sábado, 3, o treinador será obrigado a fazer mudanças na equipe, pois não contará com Marcos Vinícius, lesionado, e Marlon, suspenso. Kleina concedeu coletiva na tarde desta sexta-feira e projetou o futuro do Criciúma na competição.

Sem os laterais, o técnico confirmou que promove duas alterações simples: entram Maicon e Caíque na equipe, mantendo a linha defensiva com quatro jogadores. Pode pintar como surpresa o zagueiro Thales, que teve o nome publicado no BID nesta sexta. “Aguardamos a situação do Léo Gamalho e do Vinícius, se poderão jogar ou não”, avalia Kleina. Não é descartada a estreia de Foguinho entre os titulares.

O técnico lamentou o retrospecto recente, quando o Tigre saiu perdendo em todos os confrontos realizados após a volta da Copa América. “No jogo contra o Coritiba, foi uma injustiça sair perdendo, e buscamos até o final o empate e a vitória. Ali a gente viu que a equipe tem um DNA de querer ser vencedor. Nos dois jogos fora, fomos mal no segundo tempo contra o Vitória e no final contra o CRB, nós não tivemos o poder de reação. Os adversários já vêm com proposta de esperar o nosso erro. Temos que estar sempre organizados, com foco e concentração”.

Kleina também destacou que acredita no potencial do grupo de jogadores, mas lamentou a fraca campanha. “Entendo que nós estamos devendo, não temos a pontuação que queríamos. Média de um ponto por rodada é baixíssima. Deixamos escapar vitórias no fim do jogo, poderíamos ter cinco ou seis pontos a mais. Convivemos com muitas lesões. Tivemos encaixe contra o Brasil, contra o Coritiba, mas perdemos peças e não conseguimos dar continuidade. A gente sabe que há grandes reações para acesso e espero que isso possa acontecer”.

O experiente técnico, no entanto, crava que a postura da comissão técnica é de manter a confiança no projeto. ”É um momento de instabilidade e eu tenho que passar confiança. Estamos no alerta, mais próximos do rebaixamento do que o que almejávamos que era o acesso. Temos que estar mais focados e dar uma resposta”, finalizou.

O Criciúma entra em campo neste sábado, às 16h30, no estádio Heriberto Hülse. O adversário, o Operário de Ponta Grossa, ainda não venceu fora na Série B. O Tigre é o 16º colocado, com 13 pontos em 13 partidas.

Tags: criciuma tigre