Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Itamar satisfeito com o empate do Tigre em Sorocaba

"O torcedor está que nem eu, contente por estar entre os quatro", defendeu técnico do Criciúma
Denis Luciano
Por Denis Luciano Criciúma, SC, 26/10/2020 - 21:04Atualizado em 26/10/2020 - 21:17
Foto: Celso da Luz / Criciúma EC
Foto: Celso da Luz / Criciúma EC

O técnico Itamar Schulle valorizou o empate do Criciúma com o São Bento, 0 a 0 no fim da tarde desta segunda-feira, 26, em Sorocaba, no estádio Walter Ribeiro, pela décima segunda rodada da primeira fase da Série C do Campeonato Brasileiro.

"No começo do jogo tivemos boas chances de fazer o gol, poderíamos ter aberto o placar com o Michel e o Jean e ter mudado o jogo, ter mudado a postura da equipe quando você faz um gol, dois, e tivemos a condição para isso", lembrou. "Na expulsão do Helder nós ficamos com um jogador a menos, você passa a ter dificuldades. Em todo o contexto, foi uma grande partida, sem dúvida, mas foi um ponto importante conquistado nessa noite", opinou.

Questionado sobre o desempenho ofensivo do Criciúma, Itamar reforçou que o time teve chances de marcar o gol da vitória. "Nós tivemos sete arremates a gol e dez escanteios. Tivemos oportunidades de fazer o gol. Você tem que reverter essas oportunidades em gol, como no final, um pênalti claro no Marino, ele na bola e o jogador empurrou por trás. Essas coisas também fazem diferença", destacou.

Confira também:

Goleiro na linha, mais de 20 desfalques... e o Tigre não ganhou

Itamar reclamou da arbitragem na expulsão do zagueiro Helder, no primeiro tempo. "A expulsão do Helder, ele fez uma falta no meio do campo, mas no primeiro cartão ele não fez nada. Tudo isso são detalhes do jogo, os positivos a gente tem que somar para nós, a hora da finalização, a hora de ter um enfrentamento, acreditar mais nisso para que a gente possa criar mais oportunidades, se tivesse chutado a gol na hora da finalização tenho certeza que a gente teria conseguido fazer um gol. A finalização não foi como a gente gostaria", disse.

Indagado a respeito de uma eventual falta de ousadia dele e da equipe, Itamar minimizou. "Eu não vejo se faltou ousadia, eu sei do comprometimento dos atletas, de cada um deles. Nós colocamos uma equipe com dois alas, jogando com Foguinho e Marino revezando, com dois atacantes, uma equipe buscando a vitória, chegamos sete vezes na linha de fundo e erramos cruzamento, já não é falta de ousadia, é ter a tranquilidade de acertar o cruzamento, são detalhes que às vezes não nos ajudam", argumentou. "Em nenhum momento faltou tentar o gol, as chances criadas faltou o arremate, nós erramos cruzamento, essas coisas que precisam ser melhoradas e elas são melhoradas da única forma que eu conheço, melhorando e trabalhando", emendou.

Sobre a fraca atuação do Criciúma perante a um adversário com mais de vinte desfalques, Itamar respondeu que "isso é uma opinião, cada um tem a sua, jogamos contra uma equipe que entrou em campo com jogadores que a gente conhece, cada um deu o melhor de si, eles colocaram uma equipe dentro de campo, jogadores que voltaram, a opinião de quem achou a partida fraca foi porque tivemos um jogador a menos, jogamos 56 minutos com um a menos, isso não é fácil para ninguém, o mesmo critério que o árbitro adotou com o nosso jogador não adotou com o número 8 deles", destacou. "Nós tentamos, nós lutamos, procuramos fazer o melhor", garantiu.

A presença no G-4, para Itamar, é razão de satisfação depois da partida em Sorocaba, tanto para ele quanto para a torcida, independente de como foi o jogo contra o São Bento. "Quanto ao torcedor, o torcedor está que nem eu, contente por estar entre os quatro. O objetivo é terminar entre os quatro, saímos daqui entre os quatro, entramos em campo em quinto, saímos do jogo em quarto, podíamos ter somado uma vitória, mas voltamos para casa em quarto, acho que tanto eu, não analisando o resultado, o que poderia ser melhor, estou analisando que fomos em quinto e saímos em quarto", referiu.

O Criciúma, quarto colocado do Grupo B com 16 pontos, volta a campo domingo, em casa, contra o Tombense. Ouça a entrevista do técnico Itamar Schulle no podcast: