Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

Instabilidade para os médicos pode ser o problema da saúde

Presidente do Simersul e o vereador Jair Alexandre analisam a situação em Criciúma
Por Erik Behenck Criciúma - SC, 15/04/2019 - 08:42
(foto: reprodução)
(foto: reprodução)

A saúde de Criciúma é um dos assuntos que mais tem rendido nos últimos dias. Pessoas vão para as filas no fim das tardes e ficam por lá até a manhã do dia seguinte. O Programa Adelor Lessa recebeu o presidente do Sindicato dos Médicos da Região Sul Catarinense (Simersul), Dr. Licínio Argeu Alcântara e o vereador e presidente da Comissão de Saúde na Câmara, Jair Alexandre (PSC) para um debate sobre o assunto.

“Existe uma falta de médicos na Policlínica do Rio Maina. Tem equipamentos novos lá e faltam profissionais para operar. Temos que cobrar da gestora, a Francielle Gava hoje. O que eu tenho visto é a falta de investimento em saúde, Criciúma está em 225 nesse ranking, então é muito pouco”, afirmou o vereador Jair Alexandre.

O presidente do Sindicato disse que está na Câmara dos Deputados um projeto para determinar o piso dos médicos. “Todo profissional busca estabilidade de salário, enquanto isso, a pessoa aceita ofertas de emprego temporário. Quando você tem um salário compatível, se estabiliza em um serviço”, afirmou Alcântara.

Jair Alexandre lembrou que “as reclamações tem sido o grito da sociedade”. Frisou que nem todas as pessoas que tentam fixas para as consultas conseguem ser atendidos. “Se tem médico na região, talvez seja o problema da estabilidade”, completou o vereador.

Confira a entrevista na íntegra:

Tags: saúde