Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Carregando Dados...

“Início de uma nova era”, diz prefeito de Praia Grande sobre concessão do Parque Nacional

Ministro do Meio Ambiente irá a Cambará do Sul para autorizar a publicação do edital
Paulo Monteiro
Por Paulo Monteiro Praia Grande - SC , 14/10/2020 - 07:54Atualizado em 14/10/2020 - 07:56
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, estará em Cambará do Sul, cidade gaúcha que faz divisa com a catarinense Praia Grande, para assinar a autorização de publicação do edital para concessão do Parque Nacional Aparados da Serra à iniciativa privada. A concessão era esperada há tempos pela gestão regional, sendo definida como o “início de uma nova era” pelo prefeito de Praia Grande, Henrique Maciel.

“O que estamos vivendo hoje, para nós, marca o início de uma nova era. É o novo mundo que vai surgir agora. O que o ministro fará hoje, em Praia Grande, a mando do presidente da República, que tirou este processo da gaveta, é um primeiro passo para a consolidação disso tudo, faz com que fiquemos mais otimistas com tudo isso, para o sul como um todo”, disse o prefeito.

Os cânions do Parque Nacional são algumas das principais atrações turísticas de Praia Grande - por se localizar justamente na divisa com Cambará. Segundo Henrique, a concessão deverá trazer mudanças positivas para a região, impactando diretamente na empregabilidade e, principalmente, no turismo.

“O que está para acontecer em cima deste processo é uma grande transformação. É o início de uma indústria sustentável, já que quem mais emprega no momento é o turismo. A nossa esperança de transformar a vida das pessoas através do turismo é extremamente impactante na realidade daqui para frente. Foi um trabalho intenso dos prefeitos de nossa região, nos dedicamos muito a esta pauta dentro do nosso governo”, pontuou.

O prefeito ainda ressalta o olhar dado pelo Governo Federal e Estadual à região, afirmando que a concessão trará grandes investimentos que farão com que o Extremo Sul entre em uma nova era. “Vamos fazer uma segunda Foz do Iguaçu”, ressaltou.